sicnot

Perfil

Economia

Varoufakis diz que programa de resgate à Grécia não vai funcionar

O antigo ministro das Finanças da Grécia Yanis Varoufakis considerou hoje que o programa que sustenta o terceiro resgate financeiro não vai funcionar, apesar de o primeiro-ministro grego se mostrar "confiante" na aplicação do programa.

Num anúncio surpreendente, horas apenas após o anúncio dos resultados do referendo, Yanis Varoufakis disse que abandonava o cargo de ministro das Finanças para ajudar o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, a continuar as negociações com os credores internacionais.

Num anúncio surpreendente, horas apenas após o anúncio dos resultados do referendo, Yanis Varoufakis disse que abandonava o cargo de ministro das Finanças para ajudar o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, a continuar as negociações com os credores internacionais.

© Marko Djurica / Reuters

"Pergunte a qualquer pessoa que saiba qualquer coisa sobre as finanças gregas e vão dizer-lhe que este programa não vai funcionar", disse o antigo ministro em entrevista à BBC, mostrando-se implicitamente crítico do primeiro-ministro, Alexis Tsipras, que disse estar confiante na aplicação do acordo que visa terminar com a incerteza económica no país.

"O (actual) ministro das Finanças grego diz mais ou menos a mesma coisa", acrescentou o ex-governante, que saiu há semanas do Ministério das Finanças da Grécia, na sequência da aprovação do início das negociações, depois de um referendo ter rejeitado os termos apresentados pelos credores.

Varoufakis disse à BBC que o ministro das Finanças da Alemanha "vai ter de ir ao parlamento e confessar, na prática, que este programa não vai funcionar", e acrescentou que "o Fundo Monetário Internacional está a desesperar de forma coletiva com um programa que simplesmente está ancorado numa dívida insustentável... e no entanto este é um programa que toda a gente está a trabalhar para aplicar".

Os ministros das Finanças da zona euro, o Eurogrupo, reúnem-se na sexta-feira em Bruxelas para analisar o terceiro resgate à Grécia, depois de Atenas e as instituições credoras terem alcançado um acordo técnico.

"Eurogrupo extraordinário na sexta-feira, 14 de agosto, às 15:00 (14:00 em Lisboa) sobre a Grécia" anunciou Michel Reijns, porta-voz do presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, numa mensagem na rede social Twitter.

Atenas e os credores internacionais alcançaram na terça-feira de madrugada um acordo sobre um terceiro programa de assistência financeira ao país "de cerca de 85 mil milhões de euros", anunciou o governo grego.

Lusa

  • "O PSD é o centro das atenções da campanha e fico contente com isso"
    1:03
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33
  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Cão interrompe jornal em direto
    1:00