sicnot

Perfil

Economia

PSI20 perde quase 6% influenciado pela Ásia e em linha com a Europa

O PSI20, principal índice da bolsa portuguesa, seguia hoje ao início da tarde a perder 5,5% para 5.012,56 pontos, registando o valor mais baixo desde 7 de janeiro, em linha com as principais praças europeias.

© Kim Kyung Hoon / Reuters


As fortes perdas registadas pelas bolsas de Xangai e Hong Kong estão a influenciar negativamente as principais praças europeias, com os futuros dos mercados acionistas norte-americanos a apontarem uma tendência de baixa na abertura, que acontece dentro de menos de uma hora.

Cerca das 13:37, a bolsa portuguesa derrapava mais de 5%, para os 5.012,56 pontos, o valor mais baixo desde 07 de janeiro deste ano, quando tocou nos 4.606,25 pontos, com todos os títulos no vermelho.

A Altri e a Pharol, antiga PT SGPS, lideravam as perdas, recuando mais de 7%, seguidas da Portucel, Banif, Sonae e Jerónimo Martins, que deslizavam mais de 6%.

A Galp Energia, NOS, BPI, BCP e CTT perdiam mais de 5%.

A EDP Renováveis e a Semapa eram os títulos que menos perdiam na bolsa portuguesa, embora recuassem mais de 2%, seguidas da Ren, que desvalorizava 3,0%.

A EDP, as construtoras Teixeira Duarte e Mota-Engil e a Impresa recuavam mais de 4% no início da tarde.

No seguimento da recente desvalorização do yuan pelo Banco da China, que levou à queda global das bolsas, agora a medida do Governo chinês - permitir que os fundos de pensões públicos no país pudessem adquirir (até 30%) em ações - "não teve os resultados esperados" e "aprofundou a desconfiança" dos investidores, adiantaram hoje analistas citados pela Bloomberg.

Lisboa lidera as perdas das principais praças europeias, que seguiam a perder mais de 4%.

Lusa

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.