sicnot

Perfil

Economia

Dois em cada três pares de sapatos produzidos no mundo vêm da China

A produção mundial de calçado aumentou 8% em 2014, para 24 mil milhões de pares, destacando-se a China como "líder indiscutível" ao fabricar quase dois em cada três pares de sapatos, segundo dados do último World Foowear Yearbook.

© Jianan Yu / Reuters


Elaborado e distribuído em todo o mundo pela Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), aquele que é descrito como "o mais complexo barómetro à industria de calçado a nível internacional" -- e cuja edição relativa a 2014 foi apresentada em julho na Alemanha - evidencia que a estrutura geográfica da indústria permanece "praticamente inalterada" relativamente ao passado recente.

"A nível internacional a China é o líder indiscutível, produzindo quase dois em cada três pares de sapatos vendidos no mundo", conclui o trabalho, segundo o qual a Ásia é responsável por 88% da produção mundial de calçado, sendo seis dos 10 principais produtores de calçado mundial países asiáticos.

Já a Europa assegurou, no ano passado, apenas 3% da produção mundial de calçado.

Analisando a evolução ao longo dos últimos cinco anos, assistiu-se a um aumento "significativo" da quota mundial da Ásia, que passou de 49% em 2010 para 52% em 2014, com a China a assumir aqui a liderança e a vir "consistentemente" consolidando a sua posição ao longo dos anos.

Os EUA e a Índia surgem no segundo e terceiro postos, respetivamente.

Os dados do World Foowear Yearbook para 2014 apontam também novos níveis recordes no comércio internacional de calçado, com as exportações a somarem 16 mil milhões de pares e 133 mil milhões de dólares (117,8 mil milhões de euros).

Também aqui a China consolidou a liderança "de forma esmagadora", segundo destaca a APICCAPS, sendo a origem de mais de sete em cada 10 pares de calçado exportados.

No ano passado, no 'top 15' dos principais exportadores mundiais apenas constam países asiáticos (como a China, Vietname, Hong Kong e Índia) e europeus (Itália, Bélgica, Alemanha, Países Baixos, Espanha, França, Portugal, Roménia, Eslováquia e Reino Unido).

Quanto ao preço médio de exportação por par, tem mostrado uma "tendência clara" de aumento na última década, passando de 5,97 dólares (5,29 euros) em 2004 para 8,12 dólares (7,19 euros) em 2014, o que corresponde a um crescimento de 36%.

No ano passado, contudo, e em contraciclo com esta tendência, o preço médio de exportação do calçado recuou 2%.

Entre os 15 maiores exportadores, a Itália regista o maior preço médio de exportação (50,92 dólares - 45,12 euros), seguida de Portugal (31,88 dólares -- 28,25 euros) e França (31,74 dólares - 28,13 euros).

O calçado espanhol fica-se pelo 7.º lugar da lista (com um preço médio de 22,03 dólares - 19,52 euros), ainda assim muito acima dos 4,44 dólares (3,94 euros) do par de calçado chinês.

Quanto aos preços de exportação do calçado de couro, após vários anos de crescimento caíram pela primeira vez em 2014 e atingiram os 25,16 dólares (22,29 euros) o par, o que pressionou em baixa os preços de exportação do calçado a nível geral.

Ainda assim, em 2014 o preço médio do calçado de couro foi o dobro do verificado em 2004, representando agora este tipo de calçado menos de 45% do valor das exportações totais de calçado.

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.