sicnot

Perfil

Economia

Dois em cada três pares de sapatos produzidos no mundo vêm da China

A produção mundial de calçado aumentou 8% em 2014, para 24 mil milhões de pares, destacando-se a China como "líder indiscutível" ao fabricar quase dois em cada três pares de sapatos, segundo dados do último World Foowear Yearbook.

© Jianan Yu / Reuters


Elaborado e distribuído em todo o mundo pela Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), aquele que é descrito como "o mais complexo barómetro à industria de calçado a nível internacional" -- e cuja edição relativa a 2014 foi apresentada em julho na Alemanha - evidencia que a estrutura geográfica da indústria permanece "praticamente inalterada" relativamente ao passado recente.

"A nível internacional a China é o líder indiscutível, produzindo quase dois em cada três pares de sapatos vendidos no mundo", conclui o trabalho, segundo o qual a Ásia é responsável por 88% da produção mundial de calçado, sendo seis dos 10 principais produtores de calçado mundial países asiáticos.

Já a Europa assegurou, no ano passado, apenas 3% da produção mundial de calçado.

Analisando a evolução ao longo dos últimos cinco anos, assistiu-se a um aumento "significativo" da quota mundial da Ásia, que passou de 49% em 2010 para 52% em 2014, com a China a assumir aqui a liderança e a vir "consistentemente" consolidando a sua posição ao longo dos anos.

Os EUA e a Índia surgem no segundo e terceiro postos, respetivamente.

Os dados do World Foowear Yearbook para 2014 apontam também novos níveis recordes no comércio internacional de calçado, com as exportações a somarem 16 mil milhões de pares e 133 mil milhões de dólares (117,8 mil milhões de euros).

Também aqui a China consolidou a liderança "de forma esmagadora", segundo destaca a APICCAPS, sendo a origem de mais de sete em cada 10 pares de calçado exportados.

No ano passado, no 'top 15' dos principais exportadores mundiais apenas constam países asiáticos (como a China, Vietname, Hong Kong e Índia) e europeus (Itália, Bélgica, Alemanha, Países Baixos, Espanha, França, Portugal, Roménia, Eslováquia e Reino Unido).

Quanto ao preço médio de exportação por par, tem mostrado uma "tendência clara" de aumento na última década, passando de 5,97 dólares (5,29 euros) em 2004 para 8,12 dólares (7,19 euros) em 2014, o que corresponde a um crescimento de 36%.

No ano passado, contudo, e em contraciclo com esta tendência, o preço médio de exportação do calçado recuou 2%.

Entre os 15 maiores exportadores, a Itália regista o maior preço médio de exportação (50,92 dólares - 45,12 euros), seguida de Portugal (31,88 dólares -- 28,25 euros) e França (31,74 dólares - 28,13 euros).

O calçado espanhol fica-se pelo 7.º lugar da lista (com um preço médio de 22,03 dólares - 19,52 euros), ainda assim muito acima dos 4,44 dólares (3,94 euros) do par de calçado chinês.

Quanto aos preços de exportação do calçado de couro, após vários anos de crescimento caíram pela primeira vez em 2014 e atingiram os 25,16 dólares (22,29 euros) o par, o que pressionou em baixa os preços de exportação do calçado a nível geral.

Ainda assim, em 2014 o preço médio do calçado de couro foi o dobro do verificado em 2004, representando agora este tipo de calçado menos de 45% do valor das exportações totais de calçado.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.