sicnot

Perfil

Economia

Lucro do grupo Fosun quase duplica no primeiro semestre de 2015

O consórcio chinês Fosun, proprietário em Portugal da companhia de seguros Fidelidade, anunciou hoje um aumento de 97% dos lucros no primeiro semestre, face a 2014, impulsionado por um crescimento recorde do segmento das seguradoras.

© Tyrone Siu / Reuters

A empresa com sede em Xangai lucrou 3.617 milhões de yuan (506,9 milhões de euros) nos primeiros seis meses deste ano.

Assumida como "estratégica para o crescimento" do grupo, a área dos seguros lucrou 1.789 milhões de yuan (249,9 milhões de euros), um aumento de 89 milhões de euros, face a 2014, assinala o relatório semestral da empresa.

O documento revela que a compra da Luz Saúde (antiga Espírito Santo Saúde) por 460 milhões de euros, permitiu à Fosun "expandir a sua presença no setor da saúde".

O grupo, que é também um dos candidatos à compra do Novo Banco, nos últimos anos adquiriu participações em companhias de seguros na China continental, Estados Unidos e Hong Kong, e investiu igualmente nos setores da saúde, imobiliário, turismo e indústria farmacêutica.

No final do primeiro semestre deste ano, os seus ativos no domínio dos seguros excediam 143.199 milhões de yuan (19.992 milhões de euros), representando quase metade (44,8%) do total do grupo, aponta o relatório.

A maior parte dos ativos da Fosun está denominada em euros (45,2%) e dólares norte-americanos (34.8%), enquanto a moeda chinesa, o yuan, representa apenas 10% do total.

"A diversificação dos investimentos em diferentes moedas permitiu ganhar resistência ao impacto da volatilidade do mercado de câmbios", lê-se no documento.

Em 2014, as ações da Fosun na bolsa de Hong Kong valorizaram-se 41%, mas, desde junho, já perderam um terço do valor, face ao pico atingido em maio, acompanhando as acentuadas quedas nas praças financeiras chinesas.

Este ano, o grupo acrescentou à sua carteira o Cirque du Soleil e concluiu a compra do emblemático Club Méditerranée, confirmando a aposta no setor lazer e estilo de vida, que corresponde já a 17% do total de ativos.

Fundado em Xangai, no início da década de 1990, a Fosun é considerada um dos consórcios privados chineses mais ativos além-fronteiras.

O seu presidente, Guo Guangchang - conhecido como "o Warren Buffet da China" - é licenciado em Filosofia e mestre em Gestão, e conta com uma fortuna estimada pela Forbes em 9.300 milhões de dólares.

Lusa

  • Não há aumentos salariais no Estado para o ano
    1:18

    Economia

    O ministro das Finanças confirma a alteração dos escalões de IRS em 2018. É uma das medidas prioritárias para o próximo ano, a par do descongelamento das carreiras na função pública. Numa entrevista à Antena 1, Mário Centeno admite que não vai haver aumentos salariais no Estado no próximo ano

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00
  • Encontrado corpo da criança que desapareceu na praia de São Torpes
    0:55

    País

    O corpo da criança que tinha desaparecido na praia São Torpes, concelho de Sines, foi encontrado esta manhã fora de água, nas rochas, a 1,5 quilómetros do sítio onde tinha desaparecido, no passado dia 21. O alerta foi dado por um popular à Polícia Marítima, cerca das 8h00.

  • Marcelo diz que Europa não deve contar com benevolência dos aliados 
    1:19

    País

    O Presidente da República concorda com Angela Merkel, que este domingo defendeu que a Europa já não pode confiar a 100% nos países aliados. Numa conferência sobre o futuro da Europa, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que a União Europeia tem de assumir responsabilidades e protagonismo e não pode contar com a iniciativa e a benevolência dos aliados.

  • Novos casos de tuberculose caíram para metade

    País

    Portugal reduziu para metade o número de novos casos de tuberculose entre 2000 e 2016, segundo um relatório hoje divulgado, que mostra que, no ano passado, a taxa de incidência da doença foi de 18 por 100 mil habitantes.

  • Merkel sugere que a Europa já não pode contar com aliados como os EUA
    1:45

    Mundo

    Depois das cimeiras do G7 e da NATO,e sem nunca mencionar Donald Trump, a chanceler alemã diz que é tempo de cada país tomar conta do próprio destino. As declarações de Angela Merkel foram feitas em Munique numa ação de campanha da CDU e evidenciam incómodo em relação às posições manifestadas pelos EUA.

  • Bombeiro alvejado durante assalto em Buenos Aires
    1:07

    Mundo

    A polícia argentina está a investigar o assalto e a agressão a tiro a um bombeiro em Buenos Aires. O homem de 30 anos foi atacado por três jovens, o momento foi captado pelas câmaras de videovigilância. As imagens mostram o exato momento em que o bombeiro foi atacado pelo grupo, perto de um quiosque de alimentação automático. De acordo com as informações disponíveis, a vítima terá sido alvejada seis vezes.