sicnot

Perfil

Economia

Lucro do grupo Fosun quase duplica no primeiro semestre de 2015

O consórcio chinês Fosun, proprietário em Portugal da companhia de seguros Fidelidade, anunciou hoje um aumento de 97% dos lucros no primeiro semestre, face a 2014, impulsionado por um crescimento recorde do segmento das seguradoras.

© Tyrone Siu / Reuters

A empresa com sede em Xangai lucrou 3.617 milhões de yuan (506,9 milhões de euros) nos primeiros seis meses deste ano.

Assumida como "estratégica para o crescimento" do grupo, a área dos seguros lucrou 1.789 milhões de yuan (249,9 milhões de euros), um aumento de 89 milhões de euros, face a 2014, assinala o relatório semestral da empresa.

O documento revela que a compra da Luz Saúde (antiga Espírito Santo Saúde) por 460 milhões de euros, permitiu à Fosun "expandir a sua presença no setor da saúde".

O grupo, que é também um dos candidatos à compra do Novo Banco, nos últimos anos adquiriu participações em companhias de seguros na China continental, Estados Unidos e Hong Kong, e investiu igualmente nos setores da saúde, imobiliário, turismo e indústria farmacêutica.

No final do primeiro semestre deste ano, os seus ativos no domínio dos seguros excediam 143.199 milhões de yuan (19.992 milhões de euros), representando quase metade (44,8%) do total do grupo, aponta o relatório.

A maior parte dos ativos da Fosun está denominada em euros (45,2%) e dólares norte-americanos (34.8%), enquanto a moeda chinesa, o yuan, representa apenas 10% do total.

"A diversificação dos investimentos em diferentes moedas permitiu ganhar resistência ao impacto da volatilidade do mercado de câmbios", lê-se no documento.

Em 2014, as ações da Fosun na bolsa de Hong Kong valorizaram-se 41%, mas, desde junho, já perderam um terço do valor, face ao pico atingido em maio, acompanhando as acentuadas quedas nas praças financeiras chinesas.

Este ano, o grupo acrescentou à sua carteira o Cirque du Soleil e concluiu a compra do emblemático Club Méditerranée, confirmando a aposta no setor lazer e estilo de vida, que corresponde já a 17% do total de ativos.

Fundado em Xangai, no início da década de 1990, a Fosun é considerada um dos consórcios privados chineses mais ativos além-fronteiras.

O seu presidente, Guo Guangchang - conhecido como "o Warren Buffet da China" - é licenciado em Filosofia e mestre em Gestão, e conta com uma fortuna estimada pela Forbes em 9.300 milhões de dólares.

Lusa

  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32