sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas desbloqueia 500 milhões para ajudas de emergência a agricultores

A Comissão Europeia desbloqueou 500 milhões de euros para ajudas de emergência à agricultura, sobretudo para os produtores de leite. O anúncio foi feito no mesmo dia em que milhares de agricultores se manifestaram em Bruxelas por causa da crise que afeta principalmente os setores do leite, frutas, bovinos e suínos.

© Eric Vidal / Reuters

São 500 milhões de euros dos fundos europeus para compensar os agricultores afetados pelo embargo imposto pela Rússia aos produtos europeus, na sequência das sanções europeias após o início do conflito na Ucrânia.

A Comissão Europeia propõe que grande parte do dinheiro seja entregue diretamente aos Estados-membros, tendo em conta os problemas específicos de cada um e os que estão a ser mais afectados pelos desequilíbrios de mercado.

Um pacote de medidas está a a ser discutido pelos ministros da Agricultura dos 28, em Bruxelas.

  • Encontrada criança britânica desaparecida na praia da Luz

    País

    Foi encontrada a criança britânica que estava desaparecida desde o início da tarde, avançaram as autoridades. A Polícia Marítima tinha sido informada do desaparecimento de um rapaz de 8 anos, de nacionalidade inglesa, tendo efetuado diligências nas proximidades da praia algarvia.

    Em atualização

  • Marcelo pede "serenidade e cabeça fria" no debate político
    1:29
  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.

  • Várias casas evacuadas devido a chuvas fortes na Alemanha
    0:54
  • Liberdade de movimento entre UE e Reino Unido termina em março de 2019

    Brexit

    A liberdade dos cidadãos europeus para viver e trabalhar no Reino Unido vai terminar, em março de 2019. O Governo britânico pediu esta quarta-feira um estudo de um ano sobre a migração europeia no país, de modo a ajudar no sistema de imigração que será implementado. A avaliação vai estar concluída em setembro, de 2018, seis meses antes da conclusão do Brexit.