sicnot

Perfil

Economia

Não estão previstos novos pagamentos antecipados ao FMI, diz ministra

Não estão previstos novos pagamentos antecipados ao FMI, diz ministra

A ministra das Finanças diz que não estão equacionados novos pagamentos de dívida ao FMI até ao final do ano. O que havia a pagar já está pago. Agora tudo depende das condições de mercado e nada tem a ver com a venda falhada do Novo Banco, garantiu Maria Luís Albuquerque.

  • O "lapso" de Passos sobre o pagamento ao FMI
    0:35

    Novo Governo

    Pedro Passos Coelho diz que o Estado já pagou antecipadamente ao FMI mais de 8 mil milhões de euros, desde o início do ano. Foi desta forma que, no discurso desta noite, em Faro, o líder da coligação Portugal à Frente corrigiu o que tinha dito à hora de almoço. Um "lapso", foi assim que o próprio gabinete do primeiro-ministro classificou o anúncio que acabou por marcar o dia da coligação, numa declaração durante o comício da hora de almoço, em Beja.

  • Passos admite lapso, Portas lança ataques diretos a Costa
    3:11

    Novo Governo

    Passos Coelho admite ter-se enganado quando anunciou um pagamento antecipado ao FMI. Ontem à noite, aproveitou o comício de Faro para corrigir a gafe e depois partiu para o ataque: numa indireta a António Costa, disse que o país não pode ficar à mercê da vaidade e do capricho político do PS.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.