sicnot

Perfil

Economia

Taxa de desemprego homóloga desce em agosto na zona euro e Portugal acompanha

A taxa de desemprego na zona euro e na União Europeia (UE) baixou para os 11,0% e os 9,5% em agosto, face ao mês homólogo de 2014, uma tendência acompanhada por Portugal (12,4%), divulgou hoje o Eurostat.

Reuters

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, a taxa de desemprego na zona euro e na UE manteve-se estável em agosto, face a julho, enquanto em Portugal subiu 0,1 pontos percentuais.

O desemprego baixou 0,5% na zona euro, 0,6% na UE e 1,2% em Portugal, na comparação homóloga.

As taxas de desemprego mais baixas registaram-se, em agosto, na Alemanha (4,5%), na República Checa (5,0%) e em Malta (5,1%), enquanto as mais elevadas foram assinaladas na Grécia (25,2%, em junho) e em Espanha (22,2%).

Na comparação homóloga, a taxa de desemprego recuou em 20 Estados-membros, aumentou noutros quatros e estabilizou na Roménia, tendo as maiores quebras sido assinaladas na Estónia (de 8,0% para 5,7%, entre julho de 2014 e julho de 2015), na Eslováquia (de 13,2% para 11,1%) e em Espanha (de 24,2% para 22,2%).

No que respeita ao desemprego jovem, a taxa registada foi de 22,3% na zona euro e de 20,4% na UE, em baixa face aos 23,6% e aos 21,9%, respetivamente, de agosto de 2014.

Em Portugal, a taxa de desemprego homóloga entre os trabalhadores com menos de 25 anos baixou de 33,2% para 31,8%.

Espanha (48,8%), Grécia (48,3%, em junho), Croácia (43,5% no segundo trimestre de 2015) e Itália (40,7%) registaram as taxas de desemprego juvenil mais altas e a Alemanha (7,0%), a Áustria (10,8%), a Holanda (11,2%) e a Dinamarca (11,4%) as mais baixas.

O Eurostat estima que em agosto de 2015, estavam desempregadas 23.022 milhões de pessoas, das quais 17.603 milhões na zona euro

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Euforia e preocupação no Santiago de Bernabéu
    3:02
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49