sicnot

Perfil

Economia

Desempregados notificados para devolver subsídio por "desfasamento" no sistema

Vários desempregados de diferentes zonas do país estão a ser notificados para devolver quantias do subsídio de desemprego devido à expedição incorreta de notificações geradas por um desfasamento no sistema que estão a ser reanalisadas.

(Arquivo)

(Arquivo)

A informação foi avançada à Lusa por fonte da Segurança Social a partir do caso de um desempregado de Alfândega da Fé, no distrito de Bragança, que, um mês depois de esgotado o subsídio de desemprego foi notificado para devolver metade, mais de 2.600 mil euros.

A fonte da Segurança Social garantiu à Lusa que todas as notificações "estão a ser reanalisadas" e que "o beneficiário em questão, bem como outros nas mesmas condições vão receber outra notificação dando conta se esse cálculo está correto ou não".

David Torres recebeu no dia 28 de setembro a notificação da Segurança Social para "restituição de prestações indevidamente pagas" no valor de 2.681 euros, metade do que recebeu durante mais de um ano de subsídio de desemprego e o social subsequente.

A notificação não justifica a origem do valor apurado e, segundo contou à Lusa, quando se dirigiu aos serviços regionais foi informado de que "um novo programa informático deu que não tinha direito" aos 270 dias, mais 140 dos subsídios atribuídos, mas apenas a metade.

David continua desempregado e alega que aquilo que recebeu "foi o sustento da família" e que se tiver de devolver o dinheiro significa que esteve a pagar para trabalhar, já que parte do tempo foi colocado num programa ocupacional numa instituição local.

O visado criticou ainda o facto de nem na notificação, nem nos serviços lhe ser explicado o valor da dívida que lhe estava a ser cobrada.

Contactada pela Lusa, fonte da Segurança Social confirmou a situação deste e de outros beneficiários no país nas mesmas condições, devido a um "desfasamento" entre a Segurança Social e o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) na articulação do processo dos beneficiários.

Segundo a fonte, "é normal o sistema emitir as notificações, o que não é normal é serem expedidas para os beneficiários" como está a ocorrer e cuja razão não adiantou.

Por norma, continuou, os serviços da Segurança Social reanalisam e corrigem as notificações geradas automaticamente e a informação enviada ao beneficiário é a correta.

Da reanálise às notificações poderá resultar que os beneficiários possam "vir a ter que repor alguma coisa (fruto do desfasamento na entrada e registo do processo), mas nunca os valores em questão", de acordo ainda com a fonte

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.