sicnot

Perfil

Economia

FMI revê em baixa previsão de crescimento mundial para 3,1% este ano

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu esta terça-feira em baixa a previsão de crescimento da economia global, esperando agora um crescimento de 3,1% este ano e de 3,6% em 2016, duas décimas abaixo do antecipado em julho.

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde. (Arquivo)

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde. (Arquivo)

© Carlos Barria / Reuters

De acordo com o 'World Economic Outlook', hoje divulgado, o FMI refere que "as projeções nos principais países e regiões continuam desiguais", prevendo que as economias desenvolvidas cresçam, no seu conjunto, 2% este ano e 2,2% no próximo e que as economias emergentes e em desenvolvimento apresentem um crescimento económico de 4% em 2015 e de 4,5% em 2016.

Em ambos os casos, as previsões hoje avançadas são inferiores às divulgadas em julho, altura em que a instituição liderada por Christine Lagarde antecipou que as economias desenvolvidas crescessem 2,1% e 2,4% este ano e no próximo, respetivamente, e que as emergentes e em desenvolvimento crescessem 4,2% e 4,7% no mesmo período.

No entanto, em comparação com o ano passado, o Fundo destaca que "o crescimento das economias desenvolvidas deve acelerar ligeiramente, ao passo que se espera que caia nas economias emergentes e em desenvolvimento".

O FMI prevê que os Estados Unidos da América cresçam 2,6% em 2015, acelerando o ritmo de crescimento para os 2,8% em 2016, uma projeção que compara com os 2,5% este ano e com os 3% no próximo antecipados em julho, altura em que o Fundo atualizou as projeções para as principais economias mundiais.

Nas suas recomendações de política, o FMI defende que as decisões do comité de política monetária da Reserva Federal (Fed) "devem depender dos dados", considerando que este comité "deve esperar até haver sinais mais firmes de um aumento seguro da inflação para o objetivo de 2%" para avançar com um aumento da taxa de juro diretora.

Já no caso do Japão, as perspetivas de crescimento do FMI são agora mais pessimistas tanto para este ano como para o próximo: o FMI espera um crescimento de 0,6% em 2015 (contra os 0,8% anteriormente estimados) e de 1% em 2016 (o que compara com os 1,2% previstos há menos de três meses).

A China, por seu lado, não viu as projeções de crescimento económico serem alteradas, continuando o Fundo a apontar para um crescimento de 6,8% em 2015 e de 6,3% em 2016.

O FMI apresenta ainda riscos que podem prejudicar o crescimento económico mundial, como o abrandamento da China, uma sobrevalorização do dólar ou possíveis impactos nos mercados financeiros das tensões geopolíticas na Ucrânia, no Médio Oriente e em zonas de África.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Chamar o médico a casa é um procedimento habitual para muitas famílias, mas chamar um enfermeiro a casa é menos comum. Uma portuguesa criou um sistema inovador no mundo em que pode chamar um enfermeiro a casa através da internet ou de uma aplicação para telemóvel com os mesmos preços em todo o país e sem mensalidades. Só paga o serviço que utilizar. O Contas Poupança foi conhecer os preços e comparar para ver se compensa.

  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.