sicnot

Perfil

Economia

Legalização de canábis reverteria milhões para os governos

A conclusão é de um estudo britânico: o Governo arrecadaria milhões de libras por ano em impostos e em cortes no policiamento e nas prisões com a legalização da canábis.

© Ueslei Marcelino / Reuters

O relatório do Tesouro britânico, a que a BBC teve acesso, afirma que a regulação do mercado "traria um enorme retorno em impostos" e "levaria a uma grande poupança na justiça criminal". Segundo a estimativa, com a receita dos impostos e o cortes na despesa, reduziriam o défice orçamental britânico em 1,25 mil milhões de libras por ano (cerca de 1.67 mil milhões de euros).

O estudo sublinha que 2,2 milhões de britânicos entre os 16 e os 59 anos terão consumido canábis no ano passado - o que equivale a 216 toneladas da substância.

No início desta semana, o Parlamento britânico debateu a questão, após ter recebido uma petição com mais de 220 mil assinaturas a pedir a legalização da canábis. No entanto, o Governo não tenciona alterar a lei que classifica a droga como ilegal, cuja posse é punida com prisão e multa.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.