sicnot

Perfil

Economia

Dívida pública ultrapassa os 229 mil milhões

A dívida pública aumentou ligeiramente para 229.074 milhões de euros em agosto, mais 152 milhões de euros do que em julho, segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com o Boletim Estatístico hoje publicado pelo banco central, a dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, fixou-se nos 229.074 milhões de euros em agosto, o que representa um ligeiro aumento face ao valor de 228.922 milhões registados em julho.

Já a dívida líquida de depósitos da administração central desceu 701 milhões de euros entre os dois meses, de 213.385 milhões em julho para 212.684 milhões de euros em agosto.

Comparando com o final de 2014, os dados referentes a agosto demonstram que a dívida pública aumentou cerca de 3.300 milhões de euros e que a dívida pública excluindo os depósitos aumentou quase 4.500 milhões de euros.

No final do ano passado, a dívida pública fixou-se nos 225.767 milhões de euros e a dívida pública líquida de depósitos da administração central nos 208.196 milhões de euros.

A dívida na ótica de Maastricht é utilizada para medir o nível de endividamento das administrações públicas de um país e o conceito está definido num regulamento de 2009 do Conselho Europeu, relativo à aplicação do protocolo sobre o procedimento relativo dos défices excessivos anexo ao Tratado que institui a Comunidade Europeia.

Lusa

  • Madrid suspende governo regional da Catalunha

    Mundo

    O chefe do Governo espanhol anunciou hoje que decidiu acionar o artigo 155º da Constituição espanhola e pedir ao Senado a suspensão das funções do governo regional da Catalunha. Em conferência de imprensa justificou a adoção das medidas dada a "desobediência rebelde, sistemática e consciente" do Governo regional (Generalitat).

    Em atualização

  • Manifestações contra os incêndios um pouco por todo o país
    1:33

    País

    Estão marcadas para esta tarde várias manifestações contra os incêndios e as políticas florestais, mas também de homenagem às vítimas dos fogos que arrasaram o país. As iniciativas de protesto são quase todas organizadas através das redes sociais e por grupos de cidadãos.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.