sicnot

Perfil

Economia

Dívida pública ultrapassa os 229 mil milhões

A dívida pública aumentou ligeiramente para 229.074 milhões de euros em agosto, mais 152 milhões de euros do que em julho, segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com o Boletim Estatístico hoje publicado pelo banco central, a dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, fixou-se nos 229.074 milhões de euros em agosto, o que representa um ligeiro aumento face ao valor de 228.922 milhões registados em julho.

Já a dívida líquida de depósitos da administração central desceu 701 milhões de euros entre os dois meses, de 213.385 milhões em julho para 212.684 milhões de euros em agosto.

Comparando com o final de 2014, os dados referentes a agosto demonstram que a dívida pública aumentou cerca de 3.300 milhões de euros e que a dívida pública excluindo os depósitos aumentou quase 4.500 milhões de euros.

No final do ano passado, a dívida pública fixou-se nos 225.767 milhões de euros e a dívida pública líquida de depósitos da administração central nos 208.196 milhões de euros.

A dívida na ótica de Maastricht é utilizada para medir o nível de endividamento das administrações públicas de um país e o conceito está definido num regulamento de 2009 do Conselho Europeu, relativo à aplicação do protocolo sobre o procedimento relativo dos défices excessivos anexo ao Tratado que institui a Comunidade Europeia.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".