sicnot

Perfil

Economia

Governo grego demite responsável máxima pela cobrança de impostos

O Governo grego demitiu hoje a secretária-geral das receitas públicas, Katerina Savvaidou, na sequência da abertura de um inquérito por suspeita de favorecimentos a empresas.

© Pascal Lauener / Reuters

A decisão em afastar a "senhora fiscalidade" foi tomada "por unanimidade no conselho de ministros", anunciou a porta-voz do Governo, Olga Gerovassili.

"Nas atuais e difíceis circunstâncias, não é possível aceitar que os servidores do Estado atuem contra o interesse público e favoreçam certas empresas", disse.

Katerina Savvaidou é suspeita, antes de ser designada pelo anterior governo conservador de Antonis Samaras, aliado aos socialistas do Pasok, de ter beneficiado estações de televisão privadas, adiando o prazo para além do limite legal para o pagamento da taxa de 20% sobre receitas da publicidade.

A líder da máquina fiscal grega é ainda acusada de irregularidades na forma como lidou com a reavaliação de uma multa aplicada a uma empresa, no valor de 78 milhões de euros.

O primeiro-ministro Alexis Tsipras, líder do partido de esquerda Syriza e que dirige um executivo em coligação com o partido da direita soberanista Gregos Independentes (Anel), tinha exigido na semana passada a sua demissão, que foi recusada. Numa carta tornada pública, Katerina Savvaidou rejeitou como "infundadas" as acusações e acusou o Governo de não adotar os mesmos critérios face aos seus membros.

Responsável por garantir a cobrança de impostos num país onde a fraude e a evasão fiscal têm sido comuns, o cargo de secretário-geral para as receitas públicas foi criado em 2012 por imposição dos credores internacionais, com o objetivo de terminar com as ligações entre poder político e serviços fiscais.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Docentes que ficaram indevidamente fora dos concursos ainda não foram colocados
    1:12

    País

    O Sindicato dos Professores do Norte diz que ainda há docentes à espera de serem colocados. Depois de terem contestado os erros nos processos concursais e de lhes ter sido dada razão, uma centena de docentes ainda não está a dar aulas. Para o sindicato, é inadmissível que os docentes paguem pelos erros do Ministério da Educação e exigem que se faça justiça.

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • 245 saltam de ponte de 30m no Brasil para Recorde do Guiness
    1:56