sicnot

Perfil

Economia

Governo reforça mecanismos de controlo financeiro da TAP com vista à privatização

O Governo anunciou hoje que reforçou "os mecanismos de controlo da situação financeira da TAP", para garantir que, caso o Estado opte por reverter o negócio, em caso de incumprimento do comprador, fica com uma empresa em melhores condições.

PEDRO NUNES

"O que entendemos adequado nesta fase, face à dívida financeira e à degradação da situação de tesouraria [da TAP], foi reforçar os mecanismos de controlo da situação financeira que protejam o Estado, no caso de no futuro pelas condições que já estavam anteriormente previstas, o negócio ter de ser revertido", afirmou Sérgio Monteiro, secretário de Estado dos Transportes, na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, hoje em Lisboa.

O governante enumerou algumas das condições que, tal como já estava previsto, podem levar o Estado a acionar a opção de reversão do negócio: a deslocalização do 'hub' em Portugal, o incumprimento dos compromissos laborais ou "se as condições financeiras - capitalização e o serviço de dívida - deixarem de ser cumpridos pelos futuros compradores".

Sérgio Monteiro defendeu que, "se algum destes eventos, que já no passado implicavam uma reversão, acontecer" -- e tendo em conta "a degradação da situação financeira" da TAP - o Governo entendeu que, "na defesa do interesse público, deva imediatamente reforçar os mecanismos de controlo".

O secretário de Estado dos Transportes adiantou que haverá "um auditor em permanência na TAP que produz relatórios de auditoria para o acionista Parpública [gestora das participações públicas]" e sublinhou que "a TAP estará sujeita a uma disciplina de reporte de informação única no país", passando a ter "contas consolidadas mensais assinadas pelo administrador financeiro e auditadas por uma das quatro grandes auditoras internacionais".

O objetivo, explicou, é assegurar que, caso a TAP volte para mãos públicas, terá uma situação financeira melhor do que a registada no momento da venda.

"Queremos ter a certeza de que, se tivermos necessidade de reverter o negócio por incumprimento por parte do comprador de algumas destas matérias e face à degradação da situação financeira, recebemos uma empresa melhor do que a que vendemos nesta altura", reiterou, destacando que, para isso, se vai analisar "qual o nível de dívida líquida da empresa e qual o nível de capital próprio da empresa".

"Para termos a certeza de que, no momento em que revertemos o negócio, parte da capitalização do investidor privado se perde, ou seja, o investidor privado tem uma perda efetiva nessa altura. E que nós, ao retomarmos a companhia, temos ativos e passivos, sendo que os passivos não são superiores aos passivos que temos nesta altura quando estamos a vender a companhia, para não a recebermos [em] pior [situação] do que aquela a que estamos a vender", explicou o governante.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.