sicnot

Perfil

Economia

Tráfego automóvel nas autoestradas cresce 7% em junho

O tráfego nas autoestradas portuguesas aumentou 7% em junho face ao mesmo mês de 2014, segundo dados do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT)

De acordo com o relatório de tráfego do segundo trimestre deste ano, divulgado hoje pelo IMT, a circulação no conjunto das autoestradas nacionais aumentou 5,2% em abril, 7% em maio e 7% em junho, face aos respetivos meses do ano passado.

A circulação automóvel sobe na esmagadora maioria das autoestradas, mas regista uma queda de 14,5% na A21, em junho, face ao mesmo mês de 2014 (de 163.023 veículos a circularem para 139.378 ) e uma diminuição de 3,4% na Autoestrada de Cascais (A5), de 756.874 para 731.194 veículos.

O maior aumento, de 42,9% (de 15.875 para 22.682 veículos), foi verificado na A13-1 (Almalaguês - Condeixa-a-Nova) em junho (perante o mesmo mês de 2014), seguido da subida verificada na concessão do Douro Litoral (que é constituída por três autoestradas situadas a norte do País), que subiu de 386.146 veículos para 467.659, também em junho.

Os números hoje divulgados pelo IMT vão ao encontro dos dados divulgados pela Brisa Concessão Rodoviária, aquando da divulgação dos resultados referentes ao primeiro semestre.

O tráfego médio diário na Brisa Concessão Rodoviária (BCR) aumentou 7% até junho, o que conduziu a um aumento de 7,1% das receitas de portagem no mesmo período, tendo o aumento do tráfego ocorrido em todas as autoestradas da concessão.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46