sicnot

Perfil

Economia

Governo propõe redução da sobretaxa para 2,6%

O Governo propôs hoje a redução da sobretaxa do IRS no próximo ano dos 3,5% para 2,6%. Em Conselho de Ministros, o executivo também decidiu pela reposição de 20% dos cortes nos salários da função pública em 2016.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O Governo propõe ainda a redução da Contribuição Extraordinária de Solidariedade para metade e mantém a contribuição extraordinária sobre a banca.

A ministra das Finanças afirmou na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros que, como já é "manifestamente impossível" que haja Orçamento do Estado para 2016 aprovado e em vigor no dia 1 de janeiro, o Governo aprovou hoje "um conjunto de medidas que acautelam risco de rutura financeira" no início do próximo ano.

Maria Luís Albuquerque adiantou que os cortes salariais aplicados à função pública desde 2011 - que "começaram a ser revertidas este ano em 20%" - deverão ser "novamente revertidas em mais 20%" em 2016, o que quer dizer que serão "inferiores em 40% em janeiro" face aos cortes iniciais.

O Conselho de Ministros aprovou também o Programa de Governo, que será entregue no Parlamento esta sexta-feira pelas 12:00, pelo ministro dos Assuntos Parlamentares, Carlos Costa Neves. O debate está marcado para segunda e terça-feira, dias 9 e 10 de novembro.

  • Prolongamento do corte nos salários e manutenção da sobretaxa
    1:14

    Economia

    O Governo aprovou hojeo prolongamento do corte nos salários da função pública e a manutenção da sobretaxa de IRS, medidas que vão ser aplicadas de forma mais suave no próximo ano. A ministra das Finanças lembra que, se estes cortes não fossem revalidados, desapareceriam no início de janeiro por não haver Orçamento do Estado e isso abriria um buraco nas contas públicas.Maria Luís Albuquerque diz, por isso, que esta decisão é um ato de responsabilidade.

  • Ministra diz que só poderia ter eliminado cortes mais rapidamente se existisse diálogo com PS
    0:24

    Economia

    Sobre uma eliminação mais rápida dos cortes e uma possível aproximação ao que o PS defende, Maria Luís Albuquerque sublinha que tal só poderia ter acontecido se tivesse havido um diálogo com os socialistas. A ministra diz que não foi possível chegar a um entendimento com o PS e que, por isso, o ritmo de remoção dos cortes é o mesmo que o Governo tinha proposto no Programa de Estabilidade.

  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Defesa de Sócrates diz que junção do caso Rio Forte à Operação Marquês é ilegal
    0:50

    Operação Marquês

    A defesa de José Sócrates diz que a junção do caso Rio Forte à Operação Marquês é ilegal. A aplicação de 900 milhões de euros da PT no BES foi anexada ao processo, por suspeita de luvas pagas por Ricardo Salgado a Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, também arguidos. A defesa do antigo primeiro-ministro já contestou a decisão. Diz que é uma forma de confundir o processo para ocultar, mais uma vez, a falta de provas contra Sócrates.

  • Família Portugal Ramos
    15:01