sicnot

Perfil

Economia

Volkswagen vai compensar com vales de 930 euros clientes afetados nos EUA

O grupo automóvel alemão Volkswagen vai compensar com vales de até mil dólares (930 euros) os clientes afetados nos Estados Unidos pela manipulação dos valores das emissões de gases poluentes dos seus veículos a diesel.

O fabricante automóvel alemão terá instalado o dispositivo fraudulento para enganar os testes em modelos entre 2014 e 2016.

O fabricante automóvel alemão terá instalado o dispositivo fraudulento para enganar os testes em modelos entre 2014 e 2016.

© Sergio Perez / Reuters

A Volkswagen anunciou hoje que dará aos proprietários de um veículo com motor turbodiesel injeção de dois litros da marca Volkswagen um vale de compra com um valor de até mil dólares.

Dessa quantia, 500 dólares podem ser gastos nos concessionários da Volkswagen e o restante como um saldo pré-pago num cartão Visa.

A marca alemã quer também oferecer serviços de assistência gratuita durante três anos.

"Estamos a trabalhar incansavelmente no desenvolvimento de uma indemnização admissível para os veículos afetados", disse o diretor da Volkswagen nos Estados Unidos, Michael Horn.

Os vales são um primeiro passo para recuperar a confiança dos clientes, segundo a Volkswagen.

Para os modelos da marca Audi, será anunciado a 13 de novembro um plano de indemnização semelhante.

Nos Estados Unidos estão afetados pela manipulação dos valores das emissões de gases poluentes cerca de 480.000 veículos com motor turbodiesel injeção de dois litros do grupo Volkswagen.

Na Alemanha, algumas associações pediram indemnizações semelhantes para os clientes lesados.

Lusa

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.