sicnot

Perfil

Economia

Mais de cinco mil trabalhadores saíram da Função Pública no 3.º trimestre

A Função Pública perdeu 5.387 trabalhadores no terceiro trimestre deste ano, o que representa uma quebra de 0,8% relativamente ao trimestre anterior e uma subida de 0,3% relativamente ao terceiro trimestre de 2014, foi hoje divulgado.

EPA

De acordo com a Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP), divulgada pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP), a 30 de setembro de 2015, o emprego na administração pública correspondia a 649.294 postos de trabalho, um total que era de 654.681 em junho deste ano e de 647.139 em setembro do ano passado.

O terceiro trimestre deste ano prossegue a redução de postos de trabalho iniciada no segundo trimestre, mas ainda assim com mais 2.155 trabalhadores do que no trimestre homólogo.

Os dados da DGAEP revelam, no entanto, uma quebra de 10,7% face a 31 de dezembro de 2011, o que corresponde a menos 78.000 postos de trabalho.

Em termos acumulados, saíram do Estado 26.883 funcionários entre o início janeiro e o fim de setembro deste ano.

Segundo a SIEP, a redução do emprego nas administrações públicas resulta sobretudo da quebra do número de trabalhadores da administração central, que a 30 de setembro era de 692.154, menos 4.983 do que no trimestre anterior, o que corresponde a menos 1,0%.

O maior contributo para este decréscimo foi dado pelo Ministério da Educação, com menos 4.746 postos de trabalho.

O peso do emprego por subsetores manteve a mesma estrutura do trimestre anterior, representando a administração central 75,8% do emprego nas administrações públicas.

Com um peso na população total de 6,3%, o emprego no setor das administrações públicas representava a 30 de setembro de 2015 cerca de 12,5% da população ativa e de 14,2% da população empregada.

A 30 de setembro, em cada dez trabalhadores das administrações públicas, seis eram mulheres, mantendo a taxa de feminização no setor acima do mesmo indicador para a população ativa.

Na mesma data, as mulheres trabalhadoras nas administrações públicas representavam 15,1% e 17,2% da população ativa e da população empregada do mesmo sexo, destaca o documento.

Em julho deste ano, o valor médio mensal das remunerações dos trabalhadores a tempo completo da administração pública situava-se nos 1.404,2 euros, correspondendo a uma variação global média negativa de 0,1% em relação a abril.

Lusa

  • Costa quer pensões atualizadas, IRS revisto e função pública aumentada
    2:41

    País

    António Costa confirmou, esta noite na SIC, medidas que quer pôr em prática no próximo ano. As pensões vão ser atualizadas, os escalões do IRS revistos e os funcionários públicos terão um aumento, a cada trimestre. A subida do salário mínimo também está no acordo à esquerda, mas a meta de 600 euros é para ser alcançada apenas no fim da legislatura.

  • Cortes diminuem reformas dos funcionários públicos
    1:11

    Economia

    Até setembro reformaram-se menos 4.319 funcionários públicos, do que no mesmo período do ano passado. Em declarações ao Correio da Manhã, os sindicatos da função pública dizem que há menos pessoas a pedir a reforma devido aos cortes nas pensões.

  • Debate quinzenal no Parlamento: veja em direto e comente

    País

    As políticas de descentralização foram o tema escolhido pelo Governo para o debate quinzenal, mas a situação na Caixa Geral de Depósitos também deve marcar os trabalhos na Assembleia da República. Acompanhe aqui a discussão e participe no Minuto a Minuto SIC/Parlamento Global.

    Direto

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • Centro Hospitalar do Algarve deverá ser extinto em 2017
    2:10

    País

    O Centro Hospitalar do Algarve deverá ser extinto no próximo ano e depois da separação dos hospitais de Faro, Portimão e Lagos. Faro deverá passar a hospital universitário. A proposta da Administração Regional de Saúde deverá ser confirmada dentro de dias pelo ministro da Saúde.

  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.