sicnot

Perfil

Economia

Sentimento económico estagna na zona euro e piora em Portugal

O indicador de sentimento económico estagnou na zona euro em novembro e recuou na União Europeia (UE) e em Portugal divulgou hoje a Comissão Europeia.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Segundo dados da Direção-Geral de Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia, o sentimento económico manteve-se estável na zona euro nos 106,1 pontos em novembro, face a outubro, e recuou 0,1 pontos na UE para os 107,6.

Em Portugal, o indicador contraiu 1,7 pontos em novembro, para os 103,6.

A estagnação da zona euro deve-se, segundo Bruxelas, a uma combinação do aumento da confiança dos consumidores e no setor dos serviços e da construção com uma deterioração da confiança na indústria transformadora e no comércio a retalho.

Entre as cinco maiores economias da zona euro, o indicador recuou em Itália (-0,7 pontos), em França (-0,6) e na Alemanha (-0,1), tendo aumentado na Holanda (3,1) e na Espanha (0,2 pontos).

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.