sicnot

Perfil

Economia

INE divulga hoje evolução do PIB no 3.º trimestre

O INE divulga hoje o valor do PIB no terceiro trimestre e, a confirmar-se uma estagnação, a meta do anterior governo de um crescimento económico de 1,6% este ano pode estar comprometida, admitiram economistas contactados pela agência Lusa.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga hoje o segundo destaque das Contas Nacionais Trimestrais relativas ao terceiro trimestre do ano, depois de ter revelado, na estimativa rápida que divulgou a 13 de novembro, que a economia portuguesa apresentou uma variação nula no terceiro trimestre de 2015 face ao trimestre anterior e que cresceu 1,4% em relação ao mesmo trimestre de 2014.

Ora, perante estes valores, a economia portuguesa no conjunto do ano deverá crescer abaixo da meta inscrita no Orçamento do Estado de 2015, prevendo a maioria dos economistas contactados pela Lusa um crescimento de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano, inferior aos 1,6% estimados pelo anterior governo, liderado por Pedro Passos Coelho.

O anterior governo PSD/CDS-PP esperava que a economia portuguesa crescesse 1,6% este ano, uma projeção que foi incluída no Orçamento do Estado para 2015, de outubro de 2014, e que foi reiterada no Programa de Estabilidade, conhecido em abril passado.

A economista-chefe do BPI Paula Carvalho considera que "matematicamente ainda é possível" que o PIB aumente 1,6% no conjunto de 2015 face ao ano anterior, mas admite que agora "a probabilidade é menor".

"A atividade teria de crescer à volta dos 0,8% em cadeia" no quarto trimestre para que a meta de crescimento do anterior governo fosse cumprida, segundo a analista, que considera que esta é uma previsão "pouco plausível".

Alertando que "o próprio valor do terceiro trimestre pode ser revisto em ligeira alta", Paula Carvalho afirma que, "com os dados conhecidos atualmente, a probabilidade de [o crescimento económico] ser de 1,5% é maior".

Já António Ascensão Costa, professor do Grupo de Análise Económica do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), afirma que a meta da coligação PSD/CDS-PP é "muito pouco provável" e que, depois da estagnação económica no terceiro trimestre, "é mais provável que o crescimento económico em 2015 fique nos 1,5%".

O professor universitário afirmou que, para que a economia crescesse ao ritmo estimado pelo anterior governo no conjunto do ano, teria de existir um crescimento em cadeia de 0,5% e 0,6%.

Também o presidente da Informação de Mercados Financeiros (IMF), Filipe Garcia, e o banco BBVA esperam que a economia cresça abaixo dos 1,6% previstos pelo anterior executivo, aumentando 1,5% este ano.

Por sua vez, o departamento de Estudos do Montepio continua a admitir um crescimento económico de 1,6% para a totalidade de 2015, explicando que será necessário uma melhoria entre 0,5% e 0,6% no quarto trimestre face ao terceiro.

O economista-chefe do Montepio considera que um valor em cadeia de 0,5% é "perfeitamente possível", admitindo, no entanto, que o "principal risco descendente se prende com a indefinição política".

Também o professor Jorge Borges de Assunção, do Núcleo de Estudos de Conjuntura Económica Portuguesa (NECEP), da Universidade Católica, disse à Lusa que "será necessário que o crescimento no último trimestre seja na ordem dos 1,8% (embora 1,6% possa chegar) e de 0,8% em cadeia (embora 0,6% possa chegar)" para que seja alcançada a meta definida pelo governo de Pedro Passos Coelho.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário ou ainda esta sexta-feira, em formato online.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.