sicnot

Perfil

Economia

Venda de terrenos da antiga Feira Popular de Lisboa de novo sem propostas

A Câmara de Lisboa anunciou hoje não ter recebido propostas que preenchessem os requisitos para comprar os antigos terrenos da Feira Popular, que iriam novamente a hasta pública na quinta-feira por um valor base de 135,7 milhões de euros.

SIC/Arquivo

SIC/Arquivo

SIC

"O prazo para apresentação de propostas para a hasta pública de alienação dos terrenos da antiga Feira Popular terminou às 17:00 do dia de hoje", porém, "dentro do referido prazo não foi recebida qualquer proposta de acordo com os requisitos definidos", informou a autarquia em comunicado.

Contudo, segundo município, foram recebidas "três manifestações de interesse firmes e fundamentadas, por parte de investidores devidamente identificados, com solicitação da prorrogação do prazo para entrega de candidaturas que estão ainda a ser desenvolvidas".

Falando aos jornalistas, o presidente do município, Fernando Medina (PS), referiu que a autarquia vai decidir "muito em breve" se aceita ou não estas solicitações.

Esta era a segunda tentativa de venda dos terrenos, já que, para o final de outubro, esteve marcado um ato público. Porém, no dia anterior à hasta pública, o município anunciou não ter recebido propostas de interessados.

Lusa

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.