sicnot

Perfil

Economia

Yellen vê progressos na economia antes de reunião da Reserva Federal

A presidente do banco central norte-americano, Janet Yellen, afirmou esta quarta-feira que a economia dos Estados Unidos deverá conhecer "um crescimento moderado" nos próximos anos, suficiente para criar emprego.

Num discurso em Washington, a duas semanas de uma reunião muito aguardada da Reserva Federal (Fed), Yellen mostrou-se confiante na melhoria do mercado laboral e numa subida da inflação.

Num discurso em Washington, a duas semanas de uma reunião muito aguardada da Reserva Federal (Fed), Yellen mostrou-se confiante na melhoria do mercado laboral e numa subida da inflação.

© Joshua Roberts / Reuters

Num discurso em Washington, a duas semanas de uma reunião muito aguardada da Reserva Federal (Fed), Yellen mostrou-se confiante na melhoria do mercado laboral e numa subida da inflação e sublinhou que a política monetária "continuará acomodatícia" após uma primeira subida das taxas de juro em nove anos.

A dirigente do banco central dos Estados Unidos referiu que muitos membros do comité de política monetária defendem que dezembro é a altura para essa primeira subida, apesar de "alguns participantes" pensarem que é preciso esperar mais tempo.

Se a Fed esperar muito para subir as taxas de juro, que estão próximas de zero desde 2008, isso pode ter efeitos negativos na economia e nos mercados financeiros, dado que será necessário depois um "aperto mais abrupto", afirmou, falando no Economic Club de Washington.

Yellen mostrou-se confiante numa subida da inflação em linha com o objetivo da Fed de ficar perto de 2% e antecipou que o impacto da queda dos preços do petróleo e dos baixos preços da importação vai diminuir no próximo ano.

A próxima reunião de política monetária do banco central dos Estados Unidos tem lugar a 15 e 16 de dezembro.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.