sicnot

Perfil

Economia

Angus Deaton, um Nobel da Economia contra a austeridade

O Prémio Nobel da Economia de 2015, Angus Deaton, que vai receber na quinta-feira o galardão, afirmou que não é a favor da austeridade para gerir crises económicas.

Prémio Nobel da Economia 2015, Angus Deaton (Reuters)

Prémio Nobel da Economia 2015, Angus Deaton (Reuters)

© TT News Agency / Reuters

Deaton, que falava em entrevista à agência Efe, referiu que a crise nos anos 30 do século passado mostrou que "não é essa a forma de abordar estas questões".

"Haverá sempre economistas que pensam que a austeridade é uma boa ideia, mas creio que a maioria não pensa assim, gostaríamos que houvesse mais gastos", afirmou.

O economista, distinguido com o Nobel pela sua "análise sobre o consumo, a pobreza e o bem-estar" nasceu na Escócia há 69 anos e trabalha nos Estados Unidos, na Universidade de Princeton, na área do desenvolvimento económico.

Numa semana em que a cimeira do clima em Paris entra na fase final, o Nobel afirmou-se convencido de que "a economia pode respeitar o meio ambiente".

As soluções para conseguir esse objetivo passam "por uma maior inovação, não tentando parar o crescimento económico".

"Necessitamos de novas formas para fazer as coisas, novas técnicas que não impliquem a queima de combustíveis fósseis e seria bom ver mais esforços canalizados para a inovação", defendeu.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.