sicnot

Perfil

Economia

Portugal mantém 3ª taxa de desemprego mais alta na OCDE

A taxa de desemprego na OCDE caiu em outubro 0,1 pontos percentuais para 6,6% da população ativa face a setembro, com Portugal a manter-se com a terceira taxa mais elevada dos países membros, com 12,4%.

(Reuters/Arquivo)

Segundo os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), hoje divulgados, esta taxa de 6,6% equivale a 40,6 milhões de desempregados, menos 8,3 milhões do que em janeiro de 2013, mas mais 6,1 milhões do que em julho de 2008.

Na zona euro, em outubro, a taxa de desemprego desceu uma décima para os 10,7%.

Entre os 34 países membros da OCDE, Grécia (24,6%, segundo os últimos dados disponíveis de agosto) e Espanha (21,6%) foram os países que em outubro continuaram a apresentar as taxas de desemprego harmonizadas mais elevadas, seguidos de Portugal, que manteve a taxa de desemprego de setembro (12,4%).

Os outros Estados que continuaram a apresentar taxas de desemprego elevadas foram Itália (11,5%), Eslováquia (10,9%) e França (10,8%), valores que contrastam com a taxa da Alemanha, por exemplo, que em outubro era de 4,5% (o mesmo valor de agosto e setembro) ou da República Checa, de 4,7%.

Os EUA, por sua vez, tinham em outubro uma taxa de 5% (diminuiu uma décima face ao mês precedente).

Entre os jovens (15-24 anos), a taxa de desemprego na OCDE subiu uma décima para 13,6% em outubro, com os países a apresentarem tendências variadas. Na zona euro, a taxa de desemprego jovem subiu uma décima para 22,3%.

Na Grécia, a taxa de desemprego jovem permanece bastante elevada, nos 44,9% em agosto (últimos dados disponíveis), assim como em Espanha, onde se fixou nos 47,7%.

Em Portugal, a taxa de desemprego nos mais jovens caiu uma décima face a setembro, para 31,8%.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.