sicnot

Perfil

Economia

Turismo de Portugal cancela registo da Netviagens após insolvência

O Turismo de Portugal procedeu ao cancelamento do registo da Netviagens - Agência de Viagens e Turismo, depois desta ter sido declarada insolvente pelo tribunal, disse hoje à Lusa fonte oficial daquela entidade.

O Tribunal da Comarca de Lisboa decretou a 25 de novembro passado a insolvência da primeira agência de viagens "online" portuguesa, a Netviagens, que foi requerida pelo fornecedor Soliférias e publicada no portal judicial Citius.

O Jornal de Negócios tinha noticiado hoje que a Netviagens - Agência de Viagens e Turismo, S.A. tinha falido, encontrando-se o endereço virtual indisponível e os telefones de contacto inoperáveis.

Questionada sobre a situação, fonte oficial do Turismo de Portugal respondeu à agência Lusa que, "até à presente data, a informação que detinha em sua posse é de que a situação" da Netviagens se encontrava registada no RNVAT - Registo Nacional das Agências de Viagens e Turismo e "cumpria os requisitos para o exercício da atividade, tendo efetuado a contribuição devida para o Fundo de Garantia de Viagens e Turismo (FGTV) e dispondo de um seguro de responsabilidade civil válido e em vigor até 21 de fevereiro de 2016".

No entanto, "mediante a consulta ao portal Citius, é possível que foi declarada a insolvência da referida empresa, em 25 de novembro último", adiantou a mesma fonte.

"Assim, em cumprimento da legislação aplicável (...), o Turismo de Portugal procedeu ao cancelamento do registo e notificou o administrador de insolvência de tal facto", concluiu fonte oficial.

Contactada pela agência Lusa, a Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo afirmou que, "formalmente, não tem confirmação da falência da Netviagens", mas adiantou ter recebido dez queixas relativas ao encerramento da empresa.

A Lusa contactou também a Deco - Associação de defesa do consumidor, que diz ter recebido seis queixas de clientes relativas ao fecho da Netviagens.

A Netviagens foi fundada em outubro de 2000, pertenceu ao grupo Cofina até 2003, altura em que foi vendida ao Grupo Espírito Santo, que ficou com a agência até 2013.

Em janeiro de 2014, a Netviagens foi vendida ao ClubeFashion, liderado por Gonçalo Saudade e Silva, e que também "estará em dificuldades".

A Netviagens e o ClubeFashion pertencem ao grupo Discoverability, de Gonçalo Saudade e Silva.

De acordo com o Jornal de Negócios de hoje, a linha de apoio ao cliente do Clube Fashion (clube de moda lançado em 2006) deixou de funcionar e o 'loungue' de atendimento presencial, que dividia com a Netviagens, em Lisboa, junto ao Mercado da Ribeira, foi encerrado.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.