sicnot

Perfil

Economia

Um quinto da população portuguesa viva em condições de pobreza em 2014

O índice de pobreza em Portugal não sofreu alterações em 2014: 19,5% da população continuava a viver em condições consideradas pobres. De acordo com os dados do INE, os idosos são os mais atingidos.

(REUTERS/ ARQUIVO)

O risco de pobreza para a população idosa foi de cerca de 17% em 2014, um aumento de dois pontos percentuais em relação ao ano anterior.

A presença das crianças num agregado familiar também continua a estar associada a um risco de pobreza mais elevado, sendo de cerca de 22% para as famílias com crianças dependentes e de perto de 17% para as famílias sem crianças a cargo.

Por outro lado, em 2014, reduziu-se a assimetria na distribuição dos rendimentos entre os grupos da população com maiores e menores recursos.

O INE divulgou já alguns dados relativos a 2015, nomeadamente em relação à taxa de privação de material, que sofreu uma redução. Para este indicador, são tidas em conta situações como a capacidade para pagar atempadamente a renda de casa, pagar uma semana de férias, ou a capacidade para manter a casa aquecida. Os dados mostram que, este ano, diminiu o número de pessoas que não conseguem assegurar este tipo de despesas.

  • Resgate de mais de 300 migrantes no Mediterrâneo
    2:08
  • 10 Minutos com Eurico Reis
    11:20

    10 Minutos

    Há quatro meses que Portugal é um dos poucos países europeus onde é possível recorrer à gestação de substituição. E há já um casal que teve luz verde para começar os tratamentos. Para um balanço, foi nosso convidado Eurico Reis, juiz desembargador e presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, a entidade que autoriza os processos de gestação de substituição.

    Entrevista completa

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01