sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal a descer a 2 anos e a subir a 5 e 10 anos

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair a dois anos e a subir a cinco e a dez anos em relação a segunda-feira. Cerca das 8:35 de hoje em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a subir para 2,497%, contra 2,495% na segunda-feira.

(Lusa/ Arquivo)

Nos últimos seis meses, os juros a cinco subiram até ao máximo de 3,253% a 15 de junho e desceram até ao mínimo de 2,257% a 2 de dezembro. O mínimo de sempre é de 1,560% e foi registado a 13 de março passado.

Os juros a cinco anos também estavam a avançar, para 1,115%, contra 1,111% no fecho de segunda-feira, depois de terem atingido o mínimo de sempre de 0,749% a 10 de abril deste ano.

Os valores mínimos e máximo dos últimos seis meses dos juros a cinco anos foram de 0,918% a 2 de dezembro e de 1,905% a 16 de junho.

Em sentido contrário, no prazo de dois anos, os juros estavam a recuar para 0,107%, contra 0,110% na segunda-feira.

Nos últimos seis meses, os valores mínimos e máximo dos juros a dois anos foram de -0,003% a 25 de junho e de 0,778% a 8 de julho.

Os juros da Irlanda, Itália e Espanha estavam a cair a dois e cinco anos e a subir no prazo mais longo, enquanto os da Grécia estavam a subir a dois anos e a descer a dez anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:35:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

22/12....0,107.....1,115....2,497

21/12....0,110.....1,111....2,495

Grécia

22/12......7,494....n disp....8,031

21/12......7,369....n disp....8,061

Irlanda

22/12......-0,213....0,165.....1,081

21/12......-0,210....0,169.....1,070

Itália

22/12......0,042.....0,503....1,588

21/12......0,046.....0,510....1,585

Espanha

22/12......0,098......0,704....1,773

21/12......0,101......0,706....1,766

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".