sicnot

Perfil

Economia

BPI avança para separação dos negócios em África

O BPI apresentou na Conservatória de Registo Comercial o projeto de cisão para separar as operações em África, informou num comunicado ao mercado em que também refere que irá convocar "proximamente" a assembleia-geral para deliberar sobre essa proposta. Mas Isabel dos Santos, que é a segunda maior accionista, está contra esta decisão.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

"(...) Na sequência da informação prestada ao mercado em 30 de Setembro de 2015, o Banco BPI informa que foi nesta data apresentado a registo, na Conservatória do Registo Comercial, o projeto de cisão-simples do Banco BPI", lê-se na informação enviada ontem à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O banco diz ainda que será convocada "proximamente" a assembleia-geral de acionistas e obrigacionistas para levar à votação esse projeto.

O projeto do banco é que fiquem numa unidade separada do BPI a participação de 50,1% no BFA - Banco de Fomento Angola, S.A e, em Moçambique, de 30% no Banco Comercial e de Investimentos e de 100% na BPI Moçambique -- Sociedade de Investimento.

O objetivo desta solução apresentada pela administração liderada por Fernando Ulrich é cumprir as regras do Banco Central Europeu (BCE) que limitam os grandes riscos, com grande impacto relativamente à exposição do BPI a Angola.

O projeto de cisão, além da aprovação dos acionistas, precisa de autorizações - entre estas do Banco Central Europeu confirmando que a cisão cumpre as regras relativas aos grandes riscos - de Banco de Portugal, Banco Nacional de Angola e Banco de Moçambique.

Precisa ainda do acordo da Caixa Geral de Depósitos devido ao moçambicano BCI, de que tanto BPI como CGD são donos, assim como acordo prévio da Unitel, devido ao acordo parassocial entre o BPI e a operadora angolana por partilharem a propriedade do angolano BFA. A Unitel, que é detida em 25% por Isabel dos Santos, detém 49,9% do BFA.

Precisamente no comunicado hoje enviado ao mercado, o banco refere que em cartas de 14 e 26 de outubro a Unitel indicou a sua posição de "não dar o seu consentimento à transmissão por cisão da participação do Banco BPI no BFA", considerando que existem "diversas alternativas que poderiam otimizar os interesses de ambas as partes e que estava disponível para as analisar e discutir".

O BPI diz que depois disto a comissão executiva do banco, liderada por Fernando Ulrich, "promoveu um conjunto de atuações que envolveram conversações com a Unitel e com os dois maiores acionistas do Banco BPI (CaixaBank e Santoro Finance) com vista a definir ajustamentos aos termos da cisão que permitissem obter uma alteração desta posição da Unitel".

O banco refere que "estas conversações decorreram de forma construtiva mas até ao momento não permitiram alcançar os ajustamentos aos termos da cisão que permitissem conciliar aquele objetivo com os aspetos de ordem regulatória [do BCE] que se torna necessário acautelar".

De acordo com a informação de analistas do setor bancário, algumas das alternativas que estão a ser estudadas para contornar as regras do BCE poderá passar pela redução da participação atual do BPI na unidade angolana, pela venda de uma parte adicional do BFA à Unitel, ficando assim o banco sem posição maioritária.

A operação do BPI em Angola é a sua 'jóia da coroa', tendo até setembro representado 70% do lucro que o banco conseguiu, isto é, 105 dos 151 milhões de euros totais.

Com Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC