sicnot

Perfil

Economia

Candidaturas abertas para programa de estágios nos EUA

A primeira fase de candidaturas do programa de estágios da associação de estudantes e investigadores portugueses nos Estados Unidos (PAPS), dedicada a alunos portugueses do ensino superior, abre esta quinta-feira e encerra a 31 de janeiro.

AP

O programa chama-se 'PAPSummer' e os estágios de quatro semanas acontecerão entre julho e setembro, com o número final de bolsas ainda por definir.

Na fase de candidaturas que decorre até 31 de janeiro, os membros da PAPS que queiram ser mentores destes bolseiros devem candidatar-se.

Num segundo momento, que acontecerá durante o mês de março, os estudantes portugueses de licenciatura ou mestrado poderão escolher de entre os projetos aprovados e candidatar-se.

Na edição de 2015, a PAPS recebeu mais de 500 candidaturas. No final, foram escolhidos oito estudantes.

As áreas dos estágios foram desde investigação científica em áreas ligadas ao cancro e doença de Huntington, a processamento de dados em 'cloud' (nuvem), astronomia, comunicação e diplomacia, e finanças e gestão de fortunas.

"A PAPS acredita que esta oportunidade representou, e representa, sem qualquer dúvida, uma rampa de lançamento para as carreiras dos jovens estudantes contemplados, tendo mesmo alguns dos estagiários deste ano já estabelecido contatos de trabalho para o futuro", disse à Lusa Silvia Curado, responsável da PAPS.

As bolsas suportam os custos de deslocação, alojamento e estada dos estudantes durante o tempo de realização do estágio.

Na primeira edição, a PAPS contou com o apoio de quatro organizações para financiar estas bolsas: WeDo Technologies, consulado de Portugal em Nova Iorque, Fundação Calouste Gulbenkian e Axis Advisors, LLC.

A associação continua em contato com estas e outras entidades governamentais e privadas para estabelecer parcerias e apoio financeiro para a realização dos novos estágios, o que vai determinar o numero de bolsas atribuídas.

"A PAPS acredita poder contar novamente com o apoio dos seus parceiros, e novas entidades interessadas em colaborar nesta iniciativa, e o entusiasmo de mentores e estudantes Portugueses", explicou Sílvia Curado.

A PAPS (sigla em inglês de Portuguese American Post-graduate Society) existe desde 1998 e, com cerca de 1.000 membros, procura desenvolver as relações entre a comunidade de estudantes e investigadores portugueses nos EUA e a sociedade norte-americana.

Lusa