sicnot

Perfil

Economia

CMVM prolonga por 10 dias suspensão de ações e instrumentos de dívida do BES

O Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) voltou hoje a prolongar a suspensão da negociação das ações e de alguns instrumentos de dívida do Banco Espírito Santo (BES) por mais 10 dias úteis.

(arquivo)

(arquivo)

"O Conselho de Administração da CMVM deliberou [...] a prorrogação da suspensão da negociação das ações e dos instrumentos de dívida do Banco Espírito Santo (BES) de seguida identificados por 10 dias úteis", lê-se num comunicado publicado hoje na página oficial do regulador.

A suspensão da negociação do BES Perpetual Serie USD, BES Obrigações CX Subordinadas 2011 e BES Perpetual mantém-se até "à divulgação de informação relevante e segura sobre o emitente", adianta a CMVM.

O regulador do mercado decidiu suspender a negociação das ações e vários instrumentos financeiros do BES, à espera de informação relevante a 04 de agosto de 2014, tendo prorrogado sucessivamente o prazo por dez dias úteis.

A 11 de agosto de 2014 o BES saiu do principal índice da bolsa de Lisboa, o PSI20.

O BES, tal como era conhecido, acabou a 03 de agosto de 2014, dias depois de apresentar um prejuízo semestral histórico de 3,6 mil milhões de euros.

O supervisor bancário, através de uma medida de resolução, tomou conta da instituição fundada pela família Espírito Santo e anunciou a sua separação, ficando os ativos e passivos de qualidade num 'banco bom', denominado Novo Banco, e os passivos e ativos tóxicos, no BES, o 'banco mau' ('bad bank').

Lusa

  • Lesados do Banif confiaram "num sistema que os aldrabou"
    2:00
  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11