sicnot

Perfil

Economia

EUA baixam taxa que aplicam à Portucel mas empresa continua a contestar medida

As autoridades norte-americanas baixaram de 29,53% para 7,8% a taxa que decidiram aplicar no ano passado às importações da Portucel por alegada venda abaixo do custo, mas a empresa portuguesa continua a contestar a medida.

A Portucel informou, em comunicado, que o seu volume de negócios cresceu 5,8%, para 1,2 milhões de euros, com "evolução favorável do preço da pasta e do papel". (Arquivo)

A Portucel informou, em comunicado, que o seu volume de negócios cresceu 5,8%, para 1,2 milhões de euros, com "evolução favorável do preço da pasta e do papel". (Arquivo)

LUSA

A decisão das autoridades dos Estados Unidos da América (EUA) de baixar a taxa 'anti-dumping' aplicada à Portucel foi divulgada pela própria empresa, num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), publicado hoje.

"Embora a taxa agora definida seja substancialmente inferior à margem determinada em 20 de agosto [de 2015 pelo Departamento de Comércio dos EUA], a Portucel continua em total desacordo com a aplicação de qualquer margem 'anti-dumping' e utilizará todos os meios processuais disponíveis para evidenciar que esta medida é injustificada", garante a empresa.

A aplicação desta taxa à Portucel surgiu na sequência de uma queixa apresentada por sindicatos e produtores ligados à indústria de papel de escritório dos EUA relativa a alegadas práticas de 'dumping' nas importações de papel de vários países: Austrália, Brasil, China, Indonésia e Portugal.

A produtora de papel portuguesa constitui-se como parte interessada no início das investigações e contestou as acusações.

A 20 de agosto, o Departamento de Comércio divulgou os resultados preliminares do processo, tendo determinado margens provisórias relativamente aos diversos exportadores em causa.

No que respeita à Portucel, a margem provisória aplicada foi de 29,53%, ou seja, uma espécie de taxa alfandegária que encarece as vendas da empresa portuguesa nos Estados Unidos.

Agora, segundo a Portucel, o Departamento de Comércio dos EUA fixou a taxa final em 7,8%, "face a informação que o Departamento de Comércio classificou como errónea".

Em agosto, a empresa portuguesa lembrou, a propósito deste caso, que tem desenvolvido a sua atividade comercial nos Estados Unidos ao longo dos últimos 15 anos e que a sua estratégia assenta nas vendas para o segmento de papel 'premium', com preços médios mais de 10% acima do 'benchmark' [referência de mercado] norte-americano.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.