sicnot

Perfil

Economia

EUA baixam taxa que aplicam à Portucel mas empresa continua a contestar medida

As autoridades norte-americanas baixaram de 29,53% para 7,8% a taxa que decidiram aplicar no ano passado às importações da Portucel por alegada venda abaixo do custo, mas a empresa portuguesa continua a contestar a medida.

A Portucel informou, em comunicado, que o seu volume de negócios cresceu 5,8%, para 1,2 milhões de euros, com "evolução favorável do preço da pasta e do papel". (Arquivo)

A Portucel informou, em comunicado, que o seu volume de negócios cresceu 5,8%, para 1,2 milhões de euros, com "evolução favorável do preço da pasta e do papel". (Arquivo)

LUSA

A decisão das autoridades dos Estados Unidos da América (EUA) de baixar a taxa 'anti-dumping' aplicada à Portucel foi divulgada pela própria empresa, num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), publicado hoje.

"Embora a taxa agora definida seja substancialmente inferior à margem determinada em 20 de agosto [de 2015 pelo Departamento de Comércio dos EUA], a Portucel continua em total desacordo com a aplicação de qualquer margem 'anti-dumping' e utilizará todos os meios processuais disponíveis para evidenciar que esta medida é injustificada", garante a empresa.

A aplicação desta taxa à Portucel surgiu na sequência de uma queixa apresentada por sindicatos e produtores ligados à indústria de papel de escritório dos EUA relativa a alegadas práticas de 'dumping' nas importações de papel de vários países: Austrália, Brasil, China, Indonésia e Portugal.

A produtora de papel portuguesa constitui-se como parte interessada no início das investigações e contestou as acusações.

A 20 de agosto, o Departamento de Comércio divulgou os resultados preliminares do processo, tendo determinado margens provisórias relativamente aos diversos exportadores em causa.

No que respeita à Portucel, a margem provisória aplicada foi de 29,53%, ou seja, uma espécie de taxa alfandegária que encarece as vendas da empresa portuguesa nos Estados Unidos.

Agora, segundo a Portucel, o Departamento de Comércio dos EUA fixou a taxa final em 7,8%, "face a informação que o Departamento de Comércio classificou como errónea".

Em agosto, a empresa portuguesa lembrou, a propósito deste caso, que tem desenvolvido a sua atividade comercial nos Estados Unidos ao longo dos últimos 15 anos e que a sua estratégia assenta nas vendas para o segmento de papel 'premium', com preços médios mais de 10% acima do 'benchmark' [referência de mercado] norte-americano.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.