sicnot

Perfil

Economia

Novo diretor-geral do FMI vai ser nomeado até início de março

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou na quarta-feira que vai nomear o seu próximo diretor-geral até ao início de março, um cargo a que Christine Lagarde se vai recandidatar.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Kim Kyung Hoon / Reuters

As candidaturas devem ser apresentadas a partir de hoje e até 10 de fevereiro e o Conselho de Administração do FMI, que representa os 188 estados-membros, deverá anunciar a sua escolha final "até 03 de março", com base em "consenso", referiu, em comunicado, a instituição.

Nomeada em julho de 2011 como diretora-geral do FMI, Christine Lagarde já disse estar "aberta" à ideia de se recandidatar.

No comunicado, o FMI disse esperar um processo "aberto, transparente e baseado no mérito".

Segundo uma regra tácita, os europeus designam a chefia do FMI, enquanto aos norte-americanos fica reservada a presidência do Banco Mundial.

Lusa

  • Diretora do FMI recebida pelo Papa Francisco no Vaticano

    Mundo

    A diretora do Fundo Monetário Internacional foi hoje recebida pelo Papa Francisco. O encontro na biblioteca do Vaticano entre Christine Lagarde e o líder da Igreja Católica durou alguns minutos, o suficiente para uma curta conversa e troca de lembranças. Esta visita de Lagarde acontece numa altura em que uma agência europeia criticou a igreja pela forma como lidou com as suspeitas de crimes financeiros no banco do Vaticano.

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Obama encurta pena de delatora do Wikileaks
    1:45
  • Putin sai em defesa de Trump
    2:29

    Mundo

    Vladimir Putin já saiu em defesa de Donald Trump e diz que houve uma tentativa de minar o Presidente eleito dos Estados Unidos, através de um alegado relatório, atribuido à espionagem russa. Putin diz que o relatório é falso.