sicnot

Perfil

Economia

Parvalorem chumba revitalização da ex-dona do BPN abrindo caminho para a sua insolvência

O veículo estatal Parvalorem, o maior credor da Galilei (antiga Sociedade Lusa de Negócios) que era a dona do BPN até à sua nacionalização, chumbou hoje o Processo Especial de Revitalização (PER) da "holding", empurrando-a para a insolvência.

A equipa de gestão da Galilei já reagiu a esta decisão da Parvalorem, manifestando uma "profunda incompreensão perante a 'não aprovação' do PER da empresa", lê-se numa nota escrita enviada em resposta a uma solicitação da Lusa.

A administração da Galilei considera que o chumbo do PER "impossibilita o Estado e os obrigacionistas de recuperar uma parte significativa de créditos e coloca em causa os cerca de mil postos de trabalho".

E anunciou: "Perante este cenário, o Conselho de Administração da Galilei irá trabalhar desde já na elaboração de um Plano de Recuperação para o grupo".

Segundo a Galilei, "as empresas do grupo continuarão a laborar normalmente como até à data".

O PER tem como finalidade permitir ao devedor que esteja numa situação economicamente difícil ou em situação de insolvência iminente, mas que ainda seja passível de ser recuperado, negociar com os credores com vista a um acordo que leve à sua revitalização.

Encontram-se em situação económica difícil os devedores que enfrentem sérias dificuldades para cumprir pontualmente as suas obrigações.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.