sicnot

Perfil

Economia

Eurogrupo discute plano português após "luz verde" da Comissão

Os ministros das Finanças da zona euro vão discutir na quinta-feira, em Bruxelas, o plano orçamental português para 2016, à luz da opinião da Comissão Europeia, que na passada sexta-feira aprovou o documento, após intensas negociações com o Governo.

reuters

Portugal é um dos pontos em agenda na reunião de fevereiro do Eurogrupo, com os ministros das Finanças da zona euro a apreciarem finalmente o projeto de Orçamento de Estado português - cerca de dois meses e meio após se ter pronunciado sobre os esboços de planos orçamentais dos outros Estados-membros do espaço monetário único -, assim como as conclusões preliminares da missão de vigilância pós-programa levada a cabo pela «troika» e conluída igualmente na semana passada.

Um alto responsável do Eurogrupo indicou hoje que, tal como acontece sempre que a Comissão Europeia emite um parecer sobre um projeto de plano orçamental, o fórum de ministros das Finanças da zona euro vai discutir o mesmo, sendo provável que adote uma "curta declaração" na sequência do debate, que contará com a participação do ministro Mário Centeno.

O mesmo responsável lembrou que a opinião da Comissão Europeia aponta para um risco de incumprimento das regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento, aspeto que será naturalmente tido em conta pelos ministros das Finanças da zona euro, que deverão também recomendar ao Governo português que tome as medidas necessárias para assegurar o respeito das metas traçadas.

Na última sexta-feira, o executivo comunitário deu "luz verde" ao plano orçamental de Portugal para 2016, mas apenas depois de uma semana de intensas negociações, e de o Governo ter apresentado medidas adicionais, cujo impacto global estimado variará entre os 970 milhões de euros (expetativas de Bruxelas) e os 1.125 milhões de euros (projeções do Governo), uma diferença de 155 milhões de euros que não impediu a Comissão de dar o seu aval ao projeto orçamental, embora apontando para os riscos de incumprimento.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14

    Crise Migratória na Europa

    Mais de 160 pessoas foram resgatadas de uma embarcação de borracha que estava à deriva junto à zona costeira da Líbia. As imagens do resgate são de aflição, lágrimas e gritos. "Estou grávida! Estou a morrer!", disse uma das mulheres que conseguiu salvar-se. Foram ainda encontrados 13 cadáveres no fundo do barco, entre eles mães e mulheres grávidas. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.