sicnot

Perfil

Economia

Conselho Regional do Norte reúne-se para debater alterações na TAP

O Conselho Regional do Norte reúne-se hoje para avaliar as consequências das alterações de rotas a partir do aeroporto do Porto para o tecido empresarial e institucional da região.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Paulo Whitaker / Reuters

A reunião da comissão permanente do juntará o presidente, vice-presidente e vogais do Conselho Regional do Norte e ainda os presidentes das comunidades intermunicipais da região e da Área Metropolitana do Porto, a Entidade Regional de Turismo Porto e Norte, representantes do tecido empresarial e autarcas da Maia, Matosinhos e Porto.

Do lado das autarquias, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, tem sido um dos maiores críticos da estratégia da transportadora aérea, acusando a empresa ter em curso uma estratégia para "destruir o aeroporto Francisco Sá Carneiro", com vista a construir em Lisboa "um novo aeroporto e uma nova ponte".

De Matosinhos, o presidente Guilherme Pinto defendeu na terça-feira que o Conselho Metropolitano do Porto (CmP) deve tomar "uma atitude violenta" relativamente à TAP, não tanto pela perda de voos mas pela "forma de estar da empresa".

Já na passada semana, o presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, apelou ao Governo para que não deixe a TAP abandonar o aeroporto do Porto, defendendo até um "incremento das suas ligações" diretas de e para o aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Também na passada semana, as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto alertaram o Governo para a necessidade de não permitir a redução da oferta dos transportes aéreos, nomeadamente da TAP, no sentido de evitar prejuízos para "o desenvolvimento económico regional e nacional".

Do ponto de vista empresarial, o setor do calçado, pela voz da Associação dos Industriais de Calçado, admitiu estar a acompanhar "com apreensão" o eventual fim das ligações Porto/Milão pela TAP, que foi sempre "a companhia de excelência" das empresas daquela fileira.

A companhia aérea TAP já informou que as quatro rotas europeias canceladas a partir do Porto representavam um prejuízo de 8,02 milhões de euros e disse que a Portugália "vai continuar a existir", como desde 2007.

Órgão consultivo da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), o Conselho Regional do Norte acompanha as atividades da comissão e dá parecer sobre os planos e programas de desenvolvimento regional.

Das suas competências destaca-se, ainda, pronunciar-se sobre as medidas de descentralização e desconcentração administrativa que sejam suscetíveis de possuir impacte no modelo e na organização territorial das políticas públicas de níveis regional e local.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.