sicnot

Perfil

Economia

Bancos aumentam montantes emprestados para crédito à habitação

Os bancos estão a aumentar os montantes emprestados para crédito à habitação, numa altura em que as famílias beneficiam de taxas de juro historicamente baixas, com o valor concedido em dezembro passado a ser o mais alto desde 2011.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com os últimos dados do Banco de Portugal, em dezembro de 2015, as novas operações com crédito à habitação totalizaram 469 milhões de euros, um aumento face aos 413 milhões de euros de novembro e representando o valor mais alto desde maio de 2011.

Este valor parece significar o início de uma recuperação no mercado de crédito à habitação, que ganha força se for feita a comparação com os anos anteriores. Fazendo as contas, em 2015 os bancos emprestaram, em média, 334 milhões de euros por mês para a compra de casa, sendo que em 2014 o valor médio foi de 193 milhões e, em 2013, foi ainda mais baixo, de cerca de 170 milhões.

Ainda assim, os valores do fim de 2015 em nada se comparam com os registados antes da crise financeira, nos anos de intensa concessão de crédito pelos bancos.

Analisados os dados do Banco de Portugal, entre 2004 e 2007, os bancos emprestavam mais mil milhões de euros por mês para a compra de casa. Em julho de 2007 foi atingido o valor recorde de 1,8 mil milhões de euros só em crédito à habitação.

Apesar de os valores agora concedidos estarem longe desses anos nota-se uma recuperação, com a associação de defensa do consumidor Deco a considerar que tal é fruto de os bancos estarem de novo mais dispostos a emprestar dinheiro e a praticarem menores 'spreads' (margem de lucro do banco), do contexto de taxas de juro Euribor historicamente baixas e de o mercado de arrendamento ainda não ser, em muitos casos, uma alternativa verdadeiramente viável para as famílias.

"Há algum entusiasmo pela parte das famílias em recorrer ao crédito à habitação, até porque nestes últimos anos esteve fechado. Mas é importante que as famílias o façam com cautela", disse à Lusa Natália Nunes, coordenadora do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado da Deco.

A responsável diz mesmo que continuam a chegar à Deco "muitas famílias com dificuldades em honrar compromissos de crédito", sobretudo devido à diminuição do rendimento por desemprego, havendo situações de pais que, enquanto fiadores, foram chamados a garantir os empréstimos dos filhos.

O crédito malparado no segmento da habitação ascendia em dezembro de 2015 a 2.480 milhões de euros, valor semelhante aos 2.500 milhões de euros do mesmo mês de 2014 e que representa 2,54% do total de 'stock' de crédito à habitação.

Quanto às famílias que querem agora contratar crédito, a Deco tem alertado para não se deixarem iludir por mensalidades baixas por força das Euribor também baixas, e defendido a importância de avaliarem cuidadosamente se conseguirão suportar a mensalidade quando as taxas subirem.

Quando os bancos fazem simulações para um crédito à habitação são obrigados, pela lei, a fazer contas, não só a quanto seria a prestação com as taxas de juro aos valores atuais, mas também com a taxa com mais um ponto percentual e com mais dois pontos percentuais.

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.