sicnot

Perfil

Economia

CGTP vai exigir aumento do salário mínimo para os 600 euros em 2017

O Congresso aprovou hoje por maioria a carta reivindicativa da CGTP que exige, entre outras matérias, a subida do salário mínimo nacional (SMN) para os 600 euros em 2017 e a revogação imediata da sobretaxa de IRS.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

De acordo com o documento, aprovado por maioria e uma abstenção, e cujas reivindicações vão vigorar no próximo mandato, a Central exige a subida do SMN e a sua evolução progressiva, com atualização a 01 de janeiro de cada ano, "sem contrapartidas para o patronato".

Da proposta, aprovada esta tarde no segundo e último dia do Congresso da Inter, em Almada, constam também a exigência da diminuição da carga fiscal sobre os rendimentos do trabalho e a revogação imediata da sobretaxa do IRS, bem como o desagravamento do IVA e do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI).

A defesa da luta pelo aumento da produção e a criação de emprego e pela manutenção dos postos de trabalho está igualmente espelhada neste documento reivindicativo, que está dividido em nove pontos prioritários para a CGTP e que deverão determinar os próximos quatro anos.

O aumento generalizado dos salários, bem como a defesa da contratação coletiva são outras reivindicações da Inter presentes na carta.

A CGTP reivindica ainda a valorização dos serviços públicos, do Serviço Nacional de Saúde (SNS), a defesa das funções sociais do Estado, da escola pública, e o combate à pobreza e exclusão social.

O relatório de atividades do último mandato foi também aprovado por unanimidade e aclamação.

Lusa

  • Alemães protestam contra a Extrema-Direita
    0:39
  • Incêndio urbano em Coimbra deixa cinco pessoas desalojadas

    País

    Um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra deixou este domingo cinco pessoas desalojadas, disse à agência Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra adiantou que o fogo destruiu uma parte substancial de um edifício de três andares em frente à sede da Associação Académica de Coimbra, na rua Padre António Vieira.