sicnot

Perfil

Economia

Total de empréstimos a famílias e empresas diminuíram em janeiro

Os empréstimos concedidos pelos bancos aos particulares e às empresas caíram 2,8% em janeiro, comparando com o mesmo mês de 2015, segundo os dados do Banco de Portugal.

© Dado Ruvic / Reuters

Em janeiro deste ano, o total de 'stock' emprestado às empresas fixou-se em 83.505 milhões de euros, o que significa menos 3,2% face ao mesmo mês de 2015.

Já o 'stock' de empréstimos aos particulares era maior, de 129.211 milhões de euros, mas também representando uma queda face a janeiro de 2015, neste caso de 2,56%.

Dentro do crédito aos particulares insere-se o crédito às famílias, que representa a maior parte, sendo que o valor total diminuiu 2,59% em janeiro em termos homólogos para 103.688 milhões de euros.

Desagregando o crédito às famílias, o crédito para compra de habitação totalizava em janeiro 103.688 milhões de euros, menos 2,7% do que um ano antes.

Os bancos têm justificado esta queda com o facto de muitos empréstimos estarem a ser pagos antecipadamente, diminuindo o 'stock' total do dinheiro emprestado, e afirmando que há mesmo um aumento de novas operações. Em dezembro de 2015, de acordo também com dados do Banco de Portugal, foram concedidos 469 milhões de euros em novo crédito à habitação, representando o valor mais alto desde maio de 2011.

Já o crédito para consumo e outros fins caiu 2,08% face a janeiro de 2015, para 23.398 milhões de euros.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38