sicnot

Perfil

Economia

Ministro das Finanças grego não compreende que FMI exija mais medidas

O ministro das Finanças da Grécia, Euclides Tsakalotos, disse hoje que não compreende que o Fundo Monetário Internacional (FMI) peça mais medidas de ajustamento ao país, em especial nas pensões, quando estas podem ter um impacto negativo na economia.

De acordo com uma fonte do Syriza, citada pela imprensa internacional, Tsipras quer manter Tsakalotos na linha da frente das conversações com os parceiros europeus. (Arquivo)

De acordo com uma fonte do Syriza, citada pela imprensa internacional, Tsipras quer manter Tsakalotos na linha da frente das conversações com os parceiros europeus. (Arquivo)

© Alkis Konstantinidis / Reuters

"Nas discussões orçamentais, a questão que dividiu as instituições é a estimativa de défice orçamental, onde estamos perto dos cálculos das instituições europeias, e uma certa distância do FMI", disse Tsakalotos.

Numa reunião da comissão parlamentar de Assuntos Económicos e Monetários, o ministro afirmou que Atenas assumiu o compromisso de levar a cabo medidas adicionais equivalentes a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) que serão aprovadas ao longo de 2016 para ser aplicadas em 2017 e 2018.

"Agora o FMI está a pedir mais medidas, o que é difícil de compreender", afirmou.

O ministro indicou que no verão as previsões apontavam para uma evolução da economia grega pior do que veio a acontecer, já que se esperava que 2015 terminasse com uma queda do PIB de 1,5% a 2,5% e a diminuição acabou por ser de 1,4%.

"Por isso consideramos difícil entender o porquê de mais medidas, nesta situação podem ser politicamente difíceis e economicamente contraproducentes", disse Tsakalotos.

O ministro afirmou que o FMI argumenta que a Grécia tem um gasto muito grande com pensões, o que corroborou, mas indicou que "é muito difícil mudar a situação no meio de uma recessão".

O governo liderado por Alexis Tsipras propôs uma reforma das pensões muito ampla que tem como objetivo "conseguir a sustentabilidade a médio e a longo prazo", assegurou.

As declarações do ministro são feitas numa altura em que a Grécia e as instituições credoras do país ainda não terminaram a primeira avaliação das reformas em curso no país, uma etapa que estava prevista para o início do ano.

Este passo é considerado crucial para que o FMI avalie o resultado e decida se vai juntar-se aos europeus no resgate de 86 mil milhões de euros acordado em julho de 2015, o terceiro desde 2010.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.