sicnot

Perfil

Economia

Santos Silva diz que horário de 35 horas não implicará encargos orçamentais adicionais

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse hoje no parlamento que a adoção, a partir de julho, do horário de trabalho de 35 horas semanais não implicará encargos orçamentais adicionais, "como resulta do compromisso do Governo".

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

ESTELA SILVA/ LUSA

"Há formas de organizar os serviços e o Ministério dos Negócios Estrangeiros já está a prepará-las de modo a que a passagem para o horário das 35 horas signifique melhor aproveitamento dos horários de atendimento e dos horários de trabalho dos funcionários sem que daí recorra por si só encargo orçamental", declarou o ministro na Assembleia da República, no âmbito da discussão na especialidade da proposta do Orçamento do Estado para 2016.

Santos Silva acrescentou que é "o compromisso do Governo como um todo" que a redução para 35 horas de trabalho seja aplicada "sem daí recorrer exigência orçamental".

Lusa