sicnot

Perfil

Economia

Presidente executivo da EDP comprou 30 mil ações da elétrica

O presidente executivo da EDP, António Mexia, adquiriu em bolsa 30 mil ações da empresa, segundo a informação divulgada pela empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

António Mexia (Reuters/Arquivo)

António Mexia (Reuters/Arquivo)

REUTERS

De acordo com o comunicado da EDP, as trinta mil ações foram compradas na sexta-feira passada, 04 de março, ao preço médio de 2,88 euros cada uma, pelo que, contas feitas, António Mexia gastou mais de 86 mil euros.

"A EDP informa ainda que, em virtude da aquisição acima referida, o Dr. António Luís Guerra Nunes Mexia passou a ser titular de 71.000 ações representativas do capital social da EDP", lê-se no comunicado enviado ao regulador dos mercados financeiros.

As ações da EDP fecharam hoje a cair 4,41% na bolsa de Lisboa para 2,75 euros.

Na sexta-feira, as ações da empresa tinham já fechado a desvalorizar-se 1,77% para 2,88 euros, um dia depois de a EDP ter anunciado que encerrou 2015 com lucros atribuíveis aos acionistas de 913 milhões de euros, menos 12% do que os 1.040 milhões de euros de 2014.

Lusa

  • Atores recriam cena em que um homem é vítima de violência doméstica
    1:35
  • Ministério Público admite eventual detenção do presidente do governo da Catalunha
    2:24
  • Bispo vermelho

    "Recebia trabalhadores e sindicalistas, batia à porta de políticos e empresários, andava pelas ruas da cidade ao encontro dos que das ruas da cidade faziam casa". Joaquim Franco evoca Manuel Martins, o "bispo vermelho".

    Joaquim Franco

  • Apreendidos quase 7.000 comprimidos ilegais vendidos pela internet
    1:43

    País

    O Infarmed e a Autoridade Tributária apreenderam perto de 7.000 unidades de comprimidos ilegais.A apreensão aconteceu no âmbito de uma operação internacional da Interpol de combate aos medicamentos ilegais vendidos pela internet, explicou à SIC Luís Sande e Castro, diretor da Unidade de Inpeção do Infarmed.

  • Passageiro detido com 1 kg de ouro no reto

    Mundo

    Os funcionários da alfândega do aeroporto de Colombo, Sri Lanka, estranharam o comportamento de um passageiro que "caminhava com dificuldade". Um exame completo revelou a valiosa carga que levava escondida... no tubo intestinal.