sicnot

Perfil

Economia

Portugal precisa de rigor e crescimento para corrigir desequilíbrios

O ministro da Economia disse hoje que Portugal deve manter o "rigor orçamental", mas que também é importante que a correção dos desequilíbrios do país se faça com crescimento económico, já que contribui para a resolução desses problemas.

ANDR\303\211 KOSTERS

"É importante o rigor orçamental, mas é importante que a correção dos desequilíbrios se faça num contexto de crescimento. É importante um 'mix' de políticas que permita uma aceleração do crescimento económico e que com isso ajude o processo de correção dos desequilíbrios em especial dos países que estão mais vulneráveis", disse Manuel Caldeira Cabral, em Lisboa, na conferência que hoje comemora os 30 anos da agência Lusa.

O governante considerou ainda, referindo-se à União Europeia, que é necessário "relançar o investimento", uma vez que - considerou - está provado que a "política monetária não chega" para estimular a economia europeia, isto depois de a semana passada o Banco Central Europeu (BCE) ter voltado a reforçar os seus estímulos monetários.

Caldeira Cabral defende que esse "arranque do investimento" seja feito "especialmente pelos Estados com maior folga", o que disse que não é o caso de Portugal, mas considerou que há outros países europeus que têm condições para ter políticas mais expansionistas para ajudar o crescimento.

O ministro aproveitou ainda a sua intervenção nesta conferência comemorativa do 30.º aniversário da Lusa para lembrar os seus tempos de jornalista, enquanto estudante universitário, e como na altura confiava nos telexes da Lusa para confirmar informação.

Destacou ainda o tema da conferência, Portugal entre o rigor e a audácia, considerando que "a aceleração do tempo é um teste muito forte ao rigor" e que a "audácia, a ousadia é algo cada vez mais importante para romper a espuma dos dias".

Lusa

  • BCE anuncia novo pacote de medidas
    2:16

    Economia

    O Banco Central Europeu surpreendeu ao anunciar um novo pacote de medidas ainda mais agressivo do que se esperava. Mario Draghi está a fazer de tudo para evitar uma deflação com efeitos nefastos para a Economia mas os resultados tardam em aparecer.

  • Faltam 71 obstetras no SNS e as férias vão agravar a situação
    2:32

    País

    Faltam 71 obstetras no Serviço Nacional de Saúde pelas contas da Ordem dos Médicos. Com o verão e as férias à porta, a Ordem alerta para a eventualidade de, nalgumas regiões, ser preciso transferir os partos mais complicados para unidades onde houver especialistas.

  • Combate ao terrorismo e corrupção são prioridades do novo diretor da PJ
    2:42

    País

    O novo diretor da Polícia Judiciária diz que o combate ao terrorismo e à corrupção estão entre as maiores prioridades para a PJ. Mas alerta que são precisos meios para cumprir essa missão. Luís Neves tomou posse esta manhã, depois de 20 anos ligados à investigação do crime mais violento.

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.