sicnot

Perfil

Economia

Petrobras com prejuízo de 8,6 mil milhões de euros em 2015

A Petrobras terminou o ano de 2015 com um prejuízo 8,6 mil milhões de euros (34,9 mil milhões de reais), o seu pior resultado de sempre, segundo balanço divulgado pela empresa na noite de hoje.

© Paulo Whitaker / Reuters

Este foi o pior resultado registado na história da petrolífera brasileira, superando o balanço anual de 2014, quando as perdas somaram 5,2 mil milhões de euros (21,6 mil milhões de reais).

No quarto trimestre, o prejuízo líquido foi de 9 mil milhões de euros (36,938 mil milhões de reais), que compara com as perdas de 6,5 mil milhões de euros (26,6 mil milhões de reais) no mesmo período do ano anterior.

Segundo a companhia, o resultado negativo deve-se ao declínio de ativos e investimentos, principalmente em função da queda dos preços do petróleo e a perda de investimento, que somaram prejuízo de 12,2 mil milhões de euros (49,7 mil milhões de reais).

"A queda (do barril) brent impactou negativamente o resultado da companhia, devido ao reconhecido de perdas por 'impairment'. A desvalorização cambial também exerceu influência negativa, afetando o resultado financeiro", frisa a empresa no balanço divulgado ao mercado.

O Ebitda ( "Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização ) ajustado ficou em 18,1 milhões de euros (73.859 milhões de reais) em 2015.

A perda cambial e as despesas de juros causaram um prejuízo de 7,8 mil milhões de euros (32,9 bilhões de reais) no ano passado.

Segundo Petrobras, este resultado (Ebitda) é 25% superior ao alcançado em 2014, tendo sido impulsionado pelos preços mais elevados de diesel e gasolina, além da redução dos gastos com participações governamentais e importações de petróleo e derivados.

Já o endividamento líquido situou-se nos 89 milhões de euros (US$ 100.379 milhões de dólares) resultado 5% inferior ao de 2014.

O prejuízo operacional da petrolífera atingiu montante de 3,4 mil milhões de euros (12,4 mil milhões de reis), dado que indica uma redução de 42% em comparação com 2014.

Em 2015, a empresa investiu 18 milhões de euros (76.315 milhões de reais), valor 12% inferior ao ano anterior.

Lusa

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.