sicnot

Perfil

Economia

Governador do Banco de Portugal acumula supervisão prudencial

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, vai ficar com o pelouro da supervisão prudencial, depois de António Varela ter renunciado ao mandato a 07 de março.

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal.

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal.

© Hugo Correia / Reuters

O Diário da República publica hoje uma delegação de competências, segundo a qual o Departamento de Supervisão Prudencial vai ficar com Carlos Costa.

A deliberação especifica que a decisão foi tomada pelo conselho de administração do regulador na reunião de 14 de março.

A Lusa contactou fonte oficial do Banco de Portugal mas esta não quis fazer quaisquer comentários.

António Varela apresentou a 07 de março o pedido de renúncia ao Governo, conforme a lei prevê, segundo um comunicado do regulador bancário então divulgado, que não especifica as razões da saída.

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00

    País

    O episódio de hoje de Vidas Suspensas envolve uma médica dentista norte-americana e um empresário português. Um exemplo do que acontece a muitos portugueses que casam com estrangeiros: quando se divorciam, coloca-se a questão de saber para que país vão os filhos.

    Hoje na SIC

  • "Não era o jogo ideal para estreia do videoárbitro"
    4:50
  • Uma em cada dez crianças já foi vítima de cyberbullying
    10:41
  • "Sou Presidente de uma pátria com os melhores bombeiros do mundo"
    1:20

    País

    O Presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, avisou este domingo o Governo de que os bombeiros admitem usar o machado da paz para fazer a guerra. Marcelo Rebelo de Sousa destacou o orgulho que sente em ser "Presidente de uma pátria que tem os melhores bombeiros do mundo".