sicnot

Perfil

Economia

Adiada para amanhã audição de Maria Luís Albuquerque

Adiada para amanhã audição de Maria Luís Albuquerque

A subcomissão parlamentar de Ética adiou para amanhã a audição de Maria Luís Albuquerque a propósito da contratação da ex-ministra das Finanças pela empresa britânica Arrow. A audição chegou a estar marcada para hoje mas o PS alegou falta de tempo para preparar a reunião, como explica o jornalista da SIC, Hugo Maduro.

Hoje, em reunião da subcomissão de ética da Comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, chegou a ser proposta a audição imediata da ex-ministra das Finanças mas, como a convocatória para a audiência foi efetuada apenas na noite de terça-feira, o PS sugeriu a realização da mesma para quinta-feira, sendo acompanhado pelo PCP, com posterior concordância dos restantes grupos parlamentares.

A ex-ministra das Finanças será assim ouvida pelos seus pares na quinta-feira, pelas 13:30, a fim de os diversos deputados terem o tempo considerado adequado para preparem os trabalhos.

A antiga governante, que manifestou a intenção de prestar esclarecimentos aos deputados, foi contratada pelo grupo britânico de gestão de créditos Arrow Global, gerando críticas de violação do estatuto dos deputados e do regime de incompatibilidades de titulares de altos cargos públicos devido às ligações do novo empregador ao agora privatizado Banif.

Também na terça-feira tinha chegado ao parlamento a documentação requerida por BE e PCP ao Governo sobre eventuais contratualizações diretas entre o Estado português e aquele conglomerado britânico, durante o mandato de Albuquerque, atestando a sua inexistência.

Segundo o documento do gabinete do Ministério das Finanças, no total, foram concedidos 423.428,99 euros, entre 2011 e 2015, a duas das subsidiárias do Arrow Global: White Star Asset Solutions (404.228,88 euros) e Gesphone (19.200,11 euros), a título de "majoração à criação de emprego" e "crédito fiscal extraordinário ao investimento".

  • A casa dos horrores
    7:57

    Mundo

    Um casal foi detido na Califórnia acusado de tortura e escravidão dos 13 filhos: o mais velho tinha 29 anos e a mais nova dois. A polícia encontrou um cenário de horror quando entrou na casa da família, depois de uma das filhas ter fugido pela janela. Crianças e jovens estavam amarrados às camas e todos estavam mal alimentados. Mas nas redes sociais, o casal Turpin divulgava imagens de uma família feliz.

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45
  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38