sicnot

Perfil

Economia

Novo Banco espera receber 317 milhões do ex-BES Angola

A notícia é avançada pelo Jornal de Negócios que revela ainda que a primeira tranche deste valor vence já no dia 30 de Abril.

Novo Banco

Novo Banco

© Rafael Marchante / Reuters

A instituição liderada por Eduardo Stock da Cunha espera recuperar na íntegra o crédito em causa que vence no final do próximo mês.

Há outro, também de 317 milhões que só vence em 2024.

O Novo Banco fica ainda com uma participação de 9,7 por cento no Banco Económico, avaliada em 54 milhões de euros.

Por causa da intervenção do Banco Nacional de Angola no antigo BES Angola, o Novo Banco perdeu 80 por cento do crédito que recebeu do BES.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • MP investiga ministro Siza Vieira, António Costa rejeita incompatibilidades
    2:12

    País

    O Ministério Público decidiu investigar o ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, por alegadas incompatibilidades. O governante criou uma empresa imobiliária um dia antes de tomar posse e manteve-se como gerente durante dois meses. A lei prevê a demissão, mas o primeiro-ministro já disse que se tratou apenas de um erro e o próprio ministro alega desconhecimento da lei.

  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.