sicnot

Perfil

Economia

Empresários consideram inútil a linha de crédito criada para apoiar negócios em Angola

Os empresários consideram que a linha se revelou inútil. A linha de apoio às empresas portuguesas com negócios em Angola foi criada há cerca de um ano pelo então ministro da Economia, Pires de Lima, mas até agora só foi utilizada em 6%.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Mike Hutchings / Reuters

O presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas admite que a intenção era bo mas diz que o custo e condições da linha a tornaram pouco interessante.

Já António Saraiva, presidente da Confederação Empresarial de Portugal, diz que a iniciativa não resultou devido ao agravamento da situação económica em Angola. Segundo o empresário, a verdadeira solução passa por envolver também o Estado angolano no processo.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".