sicnot

Perfil

Economia

CMVM suspende negociação das ações do BPI

A negociação das ações do BPI na bolsa portuguesa está suspensa “até à divulgação de informação relevante”, anunciou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) esta manhã. O regulador quer esclarecimentos sobre o acordo entre o CaixaBank e Isabel dos Santos.

© Rafael Marchante / Reuters

A suspensão da negociação ocorre um dia depois de ter sido anunciado um acordo entre a o CaixaBank e a Santoro Finance para resolver a "situação de incumprimento pelo banco BPI do limite de grandes riscos", segundo anunciou o banco na noite de domingo numa comunicação à CMVM.

Segundo o comunicado divulgado na página da internet da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a "solução foi já comunicada ao Banco Central Europeu e ao Banco de Portugal e encontra-se vertida num conjunto de documentos contratuais que serão apresentados aos órgãos competentes nos próximos dias e que, tão logo sejam aprovados, serão comunicados ao mercado". O comunicado não indica a solução encontrada.

Desde há algumas semanas que o espanhol Caixabank, com 44,10% do capital social do Banco Português de Investimento (BPI), e a 'holding' Santoro, da empresária angolana Isabel dos Santos, com 18,58%, estavam em negociações para desbloquear o impasse neste assunto, depois de várias soluções que falharam, devido a divergências entre as partes.

Os principais acionistas do BPI tinham até hoje para chegar a um acordo que cumprisse o prazo estipulado pelo Banco Central Europeu (BCE) para o banco reduzir o excesso de exposição a Angola.

Este acordo era necessário uma vez que o BCE considera Angola como um dos países que não têm uma regulação e supervisão semelhante às existentes na União Europeia, pelo que o BPI tinha de ajustar a sua exposição naquele mercado.

A operação em Angola é a 'joia da coroa' do BPI: em 2015, mais de 50% do lucro do banco veio do país africano, ou seja, 135,7 milhões de euros de um total de 236,4 milhões.

Se não houvesse acordo até hoje, o BPI seria multado pelo BCE, pagando coimas diárias, até que chegasse a uma solução que cumprisse as exigências do banco central.

Com Lusa

  • "BPI vai passar a estar em condições de concorrer à compra do Novo Banco"
    0:42

    Opinião

    "É uma ótima notícia para Portugal, o BPI vai passar a estar em condições de concorrer à compra do Novo Banco", considerou Luís Marques Mendes no habitual comentário no Jornal da Noite na SIC. O acordo entre a empresária angolana Isabel dos Santos e CaixaBank foi fechado na sequência de uma reunião que decorreu este domingo entre os acionistas do BPI. Marques Mendes felicitou o entendimento.

  • Isabel dos Santos chega a acordo com o Caixabank

    Mundo

    A empresária angolana Isabel dos Santos acaba de chegar a acordo com os espanhóis do Caixabank para a saída do capital do BPI. O Caixabank reforça e assume o controlo do banco português. Isabel dos Santos assume o controlo do banco BFA. As negociações foram fechadas este sábado com o acordo dos reguladores do mecado de capitais e do setor bancário.

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Défice recua em 2016 na zona euro e na UE

    Economia

    O défice e a dívida baixaram na zona euro e na União Europeia (UE) em 2016 face a 2015, tendo Portugal registado a terceira maior dívida (130,4%) entre os Estados-membros e um défice de 2%, segundo o Eurostat.