sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas não impõe soluções aos Estados-membros no caso de bancos em dificuldades

O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo Euro "clarificou" hoje que o Executivo comunitário "não impõe soluções aos Estados-membros" no que respeita a bancos em dificuldades, e garantiu que as regras europeias aplicam-se a todos de igual forma.

Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia.

Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia.

© Vincent Kessler / Reuters (Arquivo)

Durante uma conferência de imprensa na sede da Comissão, em Bruxelas, e após recapitular as principais conclusões do relatório da terceira missão de monitorização pós-programa de resgate, divulgado na véspera, Valdis Dombrovskis disse que "gostaria de aproveitar esta oportunidade para clarificar algumas coisas relativamente ao setor bancário", a começar pelo "papel da Comissão", numa referência implícita ao processo que levou à resolução e venda do Banif.

"A Comissão não impõe soluções aos Estados-membros no que respeita a bancos em dificuldades. Essa é uma escolha das autoridades relevantes e é regulada pela diretiva europeia sobre recuperação e resolução de bancos. No entanto, se uma operação envolve medidas de apoio estatais, a Comissão tem de fazer uma avaliação no quadro das regras sobre ajudas estatais, e determinadas condições podem ser aplicadas. Estas regras são aplicadas a todos os Estados-membros independentemente da nacionalidade dos bancos", declarou.

Relativamente aos créditos malparados, o vice-presidente da Comissão apontou que, "tal como já foi mencionado em vários relatórios sobre Portugal, no contexto do semestre europeu (de coordenação de políticas económicas e orçamentais), é uma questão muito importante", pois trata-se da "capacidade dos bancos de financiar empresas e apoiar o crescimento", mas, uma vez mais, frisou, "não cabe à Comissão decidir como é que Portugal deve atuar".

"Mas estamos certamente à disposição das autoridades nacionais para ajudar a encontrar as soluções apropriadas", acrescentou.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47