sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas não impõe soluções aos Estados-membros no caso de bancos em dificuldades

O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo Euro "clarificou" hoje que o Executivo comunitário "não impõe soluções aos Estados-membros" no que respeita a bancos em dificuldades, e garantiu que as regras europeias aplicam-se a todos de igual forma.

Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia.

Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia.

© Vincent Kessler / Reuters (Arquivo)

Durante uma conferência de imprensa na sede da Comissão, em Bruxelas, e após recapitular as principais conclusões do relatório da terceira missão de monitorização pós-programa de resgate, divulgado na véspera, Valdis Dombrovskis disse que "gostaria de aproveitar esta oportunidade para clarificar algumas coisas relativamente ao setor bancário", a começar pelo "papel da Comissão", numa referência implícita ao processo que levou à resolução e venda do Banif.

"A Comissão não impõe soluções aos Estados-membros no que respeita a bancos em dificuldades. Essa é uma escolha das autoridades relevantes e é regulada pela diretiva europeia sobre recuperação e resolução de bancos. No entanto, se uma operação envolve medidas de apoio estatais, a Comissão tem de fazer uma avaliação no quadro das regras sobre ajudas estatais, e determinadas condições podem ser aplicadas. Estas regras são aplicadas a todos os Estados-membros independentemente da nacionalidade dos bancos", declarou.

Relativamente aos créditos malparados, o vice-presidente da Comissão apontou que, "tal como já foi mencionado em vários relatórios sobre Portugal, no contexto do semestre europeu (de coordenação de políticas económicas e orçamentais), é uma questão muito importante", pois trata-se da "capacidade dos bancos de financiar empresas e apoiar o crescimento", mas, uma vez mais, frisou, "não cabe à Comissão decidir como é que Portugal deve atuar".

"Mas estamos certamente à disposição das autoridades nacionais para ajudar a encontrar as soluções apropriadas", acrescentou.

Lusa

  • Sismo abala centro de Itália

    Mundo

    A capital da Itália foi esta manhã sacudida por três sismos em apenas uma hora, de entre 5,3 e 5,7 na escala de Richter, não havendo até ao momento registo de vítimas.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Bebé nasce na Ucrânia com ADN de três pais

    Mundo

    Nasceu a 5 de janeiro, na Ucrânia, uma menina filha de um casal infértil graças à ajuda de uma nova técnica de fertilização in vitro, que conta com a colaboração de uma terceira pessoa. De acordo com o britânico The Times, os médicos utilizaram pela primeira vez um método denominado transferência pronuclear. Esta não é, contudo, a primeira vez que nasce um bebé com ADN de três progenitores.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".