sicnot

Perfil

Economia

Decisões sobre défices excessivos de Espanha e Portugal só em maio

O vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, negou hoje que tenha sido concedido a Espanha mais um ano para reduzir o défice, afirmando que as decisões sobre procedimentos por défice excessivo só serão adotadas em maio.

Vice-presidente da Comissão Europeia.

Vice-presidente da Comissão Europeia.

© Francois Lenoir / Reuters (Arquivo)

Questionado durante uma conferência de imprensa em Bruxelas sobre as notícias segundo as quais Espanha vai ter mais um ano para reduzir o défice, e se tal não constituía uma medida discriminatória relativamente a Portugal, o vice-presidente responsável pelo Euro garantiu que ainda não foram tomadas decisões, dado faltarem muitos elementos para a análise do executivo comunitário sobre o cumprimento das regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Dombrovskis apontou que a Comissão só se pronunciará quando tiver em sua posse dados atualizados, designadamente "os números" atualizados e definitivos para 2015 validados pelo gabinete oficial de estatísticas da UE, o Eurostat (o que acontecerá a 21 de abril), e as previsões económicas da primavera (que serão conhecidas no início de maio), bem como os programas nacionais de reformas, assim como os programas de estabilidade (no caso dos países da zona euro), que os Estados-membros devem entregar até final do corrente mês.

"Estou a par das notícias sobre Espanha, mas deixem-me reiterar: nenhuma decisão foi tomada em relação a Espanha, Portugal ou qualquer outro Estado-membro. Tal acontecerá em maio, iremos tomar em maio com os dados atualizados", disse.

Citando fontes comunitárias e governamentais espanholas, o jornal El País noticiou hoje que Espanha terá mais um ano para reduzir o défice público.

Segundo o jornal, "a decisão ao mais alto nível não está tomada, à espera dos números definitivos e da resolução do vazio político em Madrid", onde existe um Governo em funções desde as eleições de 20 de dezembro.

Todavia, o jornal indica na sua edição 'online' que o ministro da economia, Luis de Guindos, fez um acordo para prolongar em um ano o ajuste do défice com o comissário Pierre Moscovici, no passado fim de semana em Washington, à margem da cimeira do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Bruxelas, realça o jornal, "abre a porta inclusivamente a um segundo ano" de extensão do prazo, "em função das próximas previsões de primavera", que serão conhecidas em maio e que deverão refletir a desaceleração global prevista pelo FMI.

Em troca do prolongamento do prazo de redução do défice, Bruxelas "reforçará a tutela fiscal devido a défice excessivo" e poderá mesmo "abrir expediente de sanções".

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.