sicnot

Perfil

Economia

Caixabank confia na continuidade de Fernando Ulrich no BPI

O Caixabank reafirmou hoje, após o chumbo dos acionistas do BPI à recondução do presidente-executivo Fernando Ulrich, que "confia na sua continuidade à frente do BPI", para "consolidar a posição" do banco no mercado português.

Jo\303\243o Relvas

Numa nota enviada à agência Lusa, o Caixabank indicou que "confia na sua continuidade à frente do BPI", para "manter o programa de melhorias e consolidar a posição do Banco como uma entidade eficiente, sólida e rentável, no contexto do setor financeiro da Europa".

O Caixabank anunciou que iria lançar uma OPA sobre o BPI na semana passada, pretendendo chegar a 70% do capital (atualmente detém 44,1%), pelo que em caso de êxito teria maioria de votos para aprovar a continuidade de Fernando Ulrich na presidência-executiva.

Os acionistas do BPI chumbaram hoje as alterações dos estatutos que permitiriam a recondução de Fernando Ulrich na presidência executiva e possibilitariam ao Conselho de Administração decidir aumentos de capital por entradas em dinheiro até 500 milhões de euros.

Em conferência de imprensa no final da assembleia-geral (AG) anual de acionistas, que decorreu esta manhã no Porto, o presidente do banco, Artur Santos Silva, adiantou que a proposta de alteração de estatutos que visava alterar a regra que proíbe a escolha para a Comissão Executiva dos membros do Conselho de Administração que, à altura da nomeação, tenham idade igual ou superior a 62 anos, foi chumbada por não ter sido atingida a maioria qualificada legal de 66,67% dos votos expressos (votaram a favor 63,68% dos votos expressos).

Esta regra impede, assim, a manutenção de Fernando Ulrich como presidente executivo após o final do atual mandato, já que completou 64 anos no passado dia 26 de abril.

O Caixabank votou a favor da continuidade de Ulrich.

Horas antes da AG do BPI, na conferência de apresentação de resultados do primeiro trimestre, o administrador-delegado do Caixabank elogiou Fernando Ulrich e a sua equipa, destacando o bom trabalho do gestor do banco português.

"Temos estado a colaborar e a apoiar o BPI durante este o OPA e a negociação sobre o excesso de risco em Angola, portanto é uma entidade que conhecemos muito bem. Conhecer o banco implica também conhecer a equipa gestora, a equipa diretiva. Confiamos na equipa, acreditamos que têm feito um bom trabalho e isso, sem dúvida, também torna atrativo o BPI para nós", disse Gonzalo Gortázar.

O responsável acrescentou que com o Caixabank a tomar "o controlo" poderão "gerar sinergias e trabalhar conjuntamente com o BPI".

"No BPI há excelentes profissionais e contamos com eles", salientou.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57